12/06/2017 14h24

Durante conversas rotineiras no WhatsApp, o casal decidiu excluir o aplicativo, pois já não havia mais sentido, então começaram a namorar

Gabriela Rufino

Para comemorar o Dia dos Namorados, o Perfil News vai contar algumas histórias de amor de três-lagoenses que começaram nas redes sociais.

Se apaixonar pela internet hoje em dia não é mais considerado algo bizarro. Ao passar do tempo, o que era rotineiro entre os jovens está atingindo os mais velhos. E como nós estamos cada vez mais conectados, tem se tornado comum relacionamentos que começam a partir do status ONLINE.

Segundo a uma pesquisa realizada pela GlobalwebIndex (GWI), mostra, que os usuários do Tinder; um aplicativo de encontros e relacionamentos; são relativamente jovens, com 38% com idade entre 16 e 24 anos, 45% têm entre 25 e 34 anos, 13% têm idades entre 35 e 44, 3% estão na faixa dos 45 aos 54, e 1% ficam entre os 55 e 64 anos. Relatórios emitidos no final de 2014 davam conta que o Tinder tinha 50 milhões de usuários ativos.

A pesquisa é britânica, mas aqui no Brasil o aplicativo também viralizou. Não é difícil encontrar casais que tenham iniciado o relacionamento através dele.

DO APLICATIVO AO MATRIMÔNIO

Um exemplo é a Técnica em Contábeis, Máyra Fernanda Marquezani, 27, e seu atual esposo, Lucas Cardin Marquezani, 30, se conheceram pelo Tinder, na primeira vez que ambos utilizaram o aplicativo. A duração de uso foi de apenas um mês cada, pois resolveram se conhecer.

Durante conversas rotineiras no WhatsApp, o casal decidiu excluir o aplicativo, pois já não havia mais sentido, então começaram a namorar e após seis meses se casaram e estão juntos há dois anos.

“Procurar saber mais da vida pessoal do outro, antes de conhecer pessoalmente. Não olhar somente aparência física. Existem pessoas que olham para a essência ao invés da beleza. E isso faz toda a diferença!”, disse a Máyra.

INÍCIO DE NAMORO

João Pedro, 23, e namora a Kamilla Ferraz, 28, há quase dois meses. O estudante de Engenharia também era usuário do aplicativo, ao ver a foto da jovem deu um match, e logo recebeu outro de volta. Papo vai e vem, aproveitou a oportunidade de estudar no período noturno e disse que estava próximo à sua casa.

“Ela conversava com outros rapazes, mas eu fui mais rápido, pedi o WhatsApp e Facebook. Passar uns dias enquanto estava em aula pedi a localização da sua casa e ela me mandou, então fui até lá, conversamos e nos damos bem”, contou.

João ainda disse que quando começaram a namorar decidiram excluir aplicativo, pois não seria mais útil.

NAMORO À DISTÂNCIA

Por outro lado todos sabem que não é novidade que a tecnologia de hoje também facilitou muito os relacionamentos entre pessoas de diversas cidades e lugares do mundo. Por isso, a distância de mais de 126 quilômetros não foi empecilho para que a estudante de psicologia Nathalia Maria, de 25 anos, e o estagiária de jornalismo Pedro Nascimento, de 22, se conhecessem e começassem a namorar.

O estudante de jornalismo Pedro Nascimento, conheceu sua namorada Nathalia, pelo Tinder e namoram há três meses. “Comecei a usar o Tinder assim que ele ficou famoso, alguns meses depois encontrei ela por lá, fizemos amizade e agora estamos namorando”.

Pedro, aconselha a todos que usam o aplicativo como uma forma de encontrar um amor que tomem cuidado, sejam seletivos. “Desta vez eu dei sorte, mas já passei por outras situações que não deram muito certo, não eram aquilo que demonstram ser atrás da telinha”

Portanto, se bem utilizado o Tinder pode ser uma boa ferramenta para encontrar sua cara metade, exemplos assim não faltam em Três Lagoas. Então você que está solteiro aproveite o Dia dos Namorados para baixar o aplicativo, quem sabe você não encontra um novo relacionamento.

Máyra Fernanda Marquezani, e Lucas Cardin Marquezani. (Foto: Reprodução Facebook)

Máyra Fernanda Marquezani, e seu esposo, Lucas Cardin Marquezani. (Foto: Reprodução Facebook)

João Pedro e  Kamilla Ferraz. (Foto: Reprodução Facebook)

Pedro Nascimento e Nathalia Maria. (Foto: Reprodução Facebook)

Comentários