Com apelo sustentável, Ecovidros busca investidores para dar suporte ao um projeto revolucionário que vai tirar toneladas de vidros do meio ambiente e aplicá-los na construção da sua casa

A destinação de garrafas de vidros e sobras das vidraçarias é uma das maiores preocupações das autoridades ligadas ao meio ambiente. Esses materiais são descartadas em lixos, aterro sanitário e em alguns casos, nas vias públicas das cidades e não se decompõem com o tempo, causando transtornos. Porém, se depender de uma dupla de empresários sul-mato-grossenses esse problema pode estar com os dias contados.

Após o processo de moagem dos vasilhames de cerveja Hainekens as garrafas se transformam em pó (Foto: Ricardo Ojeda)

Em Dourados o empresário Luiz Mário Catellan desenvolveu um sistema que transforma o material de descarte, prejudicial ao meio ambiente, em revestimento para decoração de paredes e outras aplicações semelhantes.

Trabalhando como vidraceiro há mais de três décadas, ele se incomodava com o destino final das sobras de vidros. Decidiu, então, que iria pesquisar uma forma de dar uma destinação correta ao produto. Assim nasceu um projeto revolucionário.

DO PÓ VIESTE, AO PÓ VOLTARÁS

Assim como no Gênesis, Luiz Mário aplicou ao vidro o mesmo princípio do ser humano: se ele nasceu do pó, precisará voltar ao pó para renascer. A partir de pesquisas, Luiz Mário descobriu uma forma de transformar o vidro em revestimento decorativo.

O produto é natural, sem aplicação de corante e as cores variam conforme a coloração das garrafas (Foto: Ricardo Ojeda)

O processo inclui moer o vidro, trabalhar o produto em pó com uma mistura quimicamente preparada e – voilá! O que era garrafa velha vira revestimento decorativo de alta performance.

Para trabalhar em larga escala, Luiz Mário abriu uma empresa, a Ecovidros, localizada no distrito industrial de Dourados. No local, um barracão de mais de 2 mil metros quadrados abriga milhares de garrafas de bebidas que são descartadas por bares, restaurantes e vidraçarias. O material é coletado diariamente e entregue no empresa para ser triturado.

Além disso, o empresário mantém uma sistema de coleta em uma vidraçaria de sua propriedade, onde uma caminhonete fica estacionada em frente para receber os vasilhames que as pessoas levam descarregam na carroceria.

O processo da empresa Ecovidros está regularizado junto à prefeitura, atendendo todas as exigências dos órgãos ambientais. Um Engenheiro Químico contratado responde pelo projeto ambiental.

FACILIDADE NA APLICAÇÃO

Depois que chegam ao barracão as garrafas são trituradas por uma máquina desenvolvida exclusivamente para a finalidade. A ideia do projeto da máquina foi do empresário Mário Catellan. Após o processo de trituração, o vidro vira um pó, e em seguida é misturado com outro produto – uma massa desenvolvida por um engenheiro químico. Essa massa passa por outro processo em que não se utiliza nenhum produto nocivo ao meio ambiente e nem corante – a cor do produto final é determinada pela cor das garrafas. Assim, sua casa pode ser verde Heineken, se você quiser.

Após concluído o processo, a massa já está pronta e disponível para aplicação nas paredes. De acordo com Luiz Maurício, sócio da empresa, o material pode ser aplicado nas paredes e a durabilidade é de anos. Além disso, não existe a necessidade de pintura, já que a cor da garrafa estabelece o tom de cores na área aplicada. Porém, antes da parede receber a massa é preciso passar um selador, para aderência do produto.

Os empresários Mário Catellan e Luiz Maurício estão buscando apoio de investidores para viabilizar o projeto (Foto: Ricardo Ojeda)

PARCEIROS

Para viabilizar a continuidade do projeto – com forte apelo sustentável – os empresários precisam de apoio. Segundo Catellan, a Ecovidros está devidamente organizada, com licenciamento e alvará para explorar a atividade. “Investimos muito para regularizar e empresa e por conta disso, ficamos desprovidos de capital para investimento no projeto. Por isso estamos abertos a negociação para atrair investidores”, finalizou. O telefone para contato com o Mário Catellan é: (67) 99971-9629.

Cada caixa de revestimento produzido pela Ecovidros retira da natureza 60 garrafas de vidro de 600 ml ou 120 garrafas de 300 ml, sendo 100% vidro reciclado.

Comentários