22/02/2018 07h38

Doido de pedra

O ministro Carlos Marun (MDB-MS) jura demitir o chefe da Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), Antônio Carlos Nantes de Oliveira, por perceber que “ele não está em boa sanidade mental”. Isso após Antônio Carlos informar ao presidente do MDB, senador Romero Jucá (RR), que vai disputar a vaga de candidato da legenda ao Planalto e contar à ‘Coluna do Estadão’ que, após avisar que vai “bater chapa com Temer”, emedebistas lhe ofereceram o Ministério da Integração. “Foi muito estranha a oferta do ministério”, diz.

Bitbull

Tido como o bateu, levou do governo Temer e com a cabeça quente porque não teve competência nas articulações em torno da votação da reforma da Previdência, Marun virou uma espécie de cão louco pra cima do Superintendente da Sudeco depois da ousadia. “Vou demiti-lo na segunda só por ter tido a ousadia de tentar plantar uma notícia dessa. Não faz parte do nosso plano oferecer qualquer coisa para que não dispute prévias”, disparou.

Sujou

Os vetos presidenciais à Lei 13.606/2018, que criou o Programa de Regularização Tributária Rural, foram criticados, na terça-feira (20), por senadores e participantes de audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado. Os vetos presidenciais anularam o perdão de algumas multas e encargos sobre as dívidas rurais. Ruralista de carteirinha, a deputada Tereza Cristina (DEM-MS) marcou presença.

Barras da Justiça

O programa, conhecido como Refis Rural, foi criado com o objetivo de facilitar e reduzir o pagamento dos débitos rurais em todo o país, mas quando foi à sanção presidencial, no início de 2018, foi aprovado com vetos. A nova forma de cobrança dos débitos prevista no programa ainda dever ser julgada pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Refis Rural

A comissão mista da Medida Provisória 803/17 aprovou na quarta-feira (21) o relatório da senadora Simone Tebet (MDB-MS), que prorroga de 28 de fevereiro para 30 de abril o prazo final de adesão ao Programa de Regularização Tributária Rural também chamado de “Refis Rural”. Segundo ela, existe um acordo de líderes para que o relatório seja votado nos plenários das duas Casas na próxima semana.

Comentários