10/05/2017 10h21

Busca e apreensão são feitas em empresa de segurança

Da Redação

Rogélio Vasques Vieira, que pediu dispensa do cargo de diretor do presídio semiaberto de Dourados, distante 225 quilômetros de Campo Grande, há dois dias é um dos presos na operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) nesta quarta-feira (10).

O pedido de prisão preventiva foi assinado pelo juiz Marcus Vinícius de Oliveira Elias, da 2ª Vara Criminal de Dourados. Rogélio é investigado por susposta participação em crime de organização criminosa, suspeito de praticar peculato, ou seja, valer-se de cargo público para obter vantagens.

O diretor, que foi substituído por José Nicácio do Nascimento, da área de Segurança e Custódia na última segunda-feira, pediu a própria dispensa do cargo na segunda-feira, conforme publicaçãod o Diário Oficial do Estado.

Equipes do Grupo estiveram na empresa Elion Segurança, que faz monitoramento eletrônico e rastreamento de veículos.

De acordo com informações extraoficiais, Rogélio estaria ligado a empresa. O Gaeco realizará uma coletiva ainda nesta manhã na sede do MPE-MS da cidade para esclarecer sobre a operação, que realiza buscas e apreensões pela cidade.

Os alvos seriam pessoas ligadas a Agepen (Agência Estadual de Administração Penitenciária) da cidade. Em janeiro, a Operação Girve cumpriu sete mandados de busca e apreensão na Capital, em Aquidauana e Dourados para apurar a prática de crimes de peculato, falsidade documental e corrupção.

A Operação

O Gaeco realiza a Operação Apanágio com apoio da 16ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social de Dourados, para cumprir sete mandados de busca e apreensão, cinco mandados de condução coercitiva e um mandado de prisão preventiva, todos expedidos pelo Juízo da 2ª Vara Criminal de Dourados.

A operação é resultado de aproximadamente seis meses de investigações voltadas a apurar crimes de peculato, corrupção ativa, corrupção passiva e associação criminosa, entre outros, praticados no âmbito do estabelecimento penal semiaberto de Dourados.

(*) Midiamax

Equipes do Grupo estiveram na empresa Elion Segurança, que faz monitoramento eletrônico e rastreamento de veículos. (Foto: Divulgação)

Comentários