21/08/2014 09h38 – Atualizado em 21/08/2014 09h38

Os vizinhos estranharam a mulher não ter sido vista durante todo o dia e por uma janela arrombada descobriram parte do corpo da vítima

Da Redação

No início da noite desta quarta-feira, 20 de agosto, a Polícia Militar de Chapadão do Sul foi acionada por populares, para averiguar uma morte violenta, ocorrida na Rua M nº 173, Bairro Esperança, em Chapadão do Sul.

Nos fundos da casa, conjugada ao bar existem quitinetes alugadas, pertencente à moradora daquele endereço, Srª Maria Aparecida de Brito.

Ocorre que desde às 05 horas da manhã, quando as pessoas começam a sair para trabalhar, a mulher não havia sido vista. A última vez que a viram foi por volta da zero hora, no seu Bar.

Somente à tarde, quando as pessoas começaram a retornar para o local, resolveram averiguar uma janela de banheiro com os vidros quebrados e demais estrutura arrombada, no sentido de dentro para fora.

Um dos moradores da quitinete resolveu, com o auxílio de um rastelo, com o cabo alongado com uma vassoura, que ele mesmo improvisou, mexeu em um cobertor que estava próximo da porta. Lá estava parte da cabeça da vítima.

A porta de acesso ao interno da casa da vítima não apresentava sinais de arrombamento e estava trancada, sem a chave. O carro da vítima, que estava na garagem, ao lado do bar foi levado, possivelmente pelo assassino. Trata-se de um VW Gol Track, placas OOJ 4491.

Existe um suspeito, cujo nome e identidade já foram descobertos pela Polícia, pois antes ele teria visto a dona do Bar contando dinheiro do fechamento de uma das noites de trabalho e teria ainda em seguida batido na porta para pedir açúcar emprestado. A mulher chegou a fazer este comentário anteriormente e alegou que estava com medo daquele inquilino.

O seu marido trabalha em fazendas e por isso não teria presenciado o crime ou visto a mulher morta durante todo o dia, já que a morte pode ter ocorrido durante a madrugada. Um trabalhador disse que ao sair, logo de manhã avistou a janela quebrada, mas não deu importância para o fato.

A Polícia Técnica foi chamada para colher pistas e autorizar a retirada do corpo para que fosse levado ao IML.

A mulher morta, conhecida como Maria do Bar Dois Corações tinha passagem na Polícia. Ela chegou a ficar presa em Chapadão do Sul por porte ilegal de arma de fogo e foi colocada em liberdade no dia 04 de agosto último passado.

(*)Com informação de Jovem Sul News

Janela arrombada possivelmente pelo latrocida (Foto: Jovem Sul News)

Comentários