09/05/2013 09h53 – Atualizado em 09/05/2013 09h53

Em Brasília, Eduardo Rocha tem a garantia do DNIT de que contorno ferroviário será concluído

O diretor geral do DNIT deu a certeza de que os dormentes já foram adquiridos e até o próximo mês de junho os trilhos estarão em Três Lagoas

Da Redação

Em reunião, realizada ontem 08.05, com o ministro dos Transportes César Borges, o governador André Puccinelli, o Secretário de Estado de Transporte e Obras Públicas, Edson Giroto e o deputado estadual Eduardo Rocha, o diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), general Jorge Fraxe, finalmente, nos deu a certeza que os dormentes já estão adquiridos e os trilhos chegam no município no próximo mês para que em junho se reinicie as obras do contorno ferroviário de Três Lagoas e que a obra será concluída ainda este ano.

Os trabalhos estão parados há 18 meses por causa da falta de dormentes e trilhos, que o DNIT ficou de fornecer para conclusão dos trabalhos. Eduardo Rocha ressaltou que é uma grande alegria para todos de Três Lagoas, ver esta obra retomada. “Esse é um grande sonho de toda a cidade, até porque depois de terminado o contorno, o governador irá revitalizar o centro de Três Lagoas”.

Outro assunto tratado foi a pavimentação dos 228 quilômetros da Rodovia BR-419 – entre os municípios de Aquidauana e Rio Verde – que deve ocorrer até o fim deste ano, com a conclusão prevista para dezembro de 2014. Ao todo serão investimentos de R$ 409 milhões por meio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e de contrapartida do Governo do Estado.

Na reunião foram tratados detalhes técnicos para aprovação definitiva do DNIT, já que os projeto executivo e a licença ambiental estão prontos, faltando apenas a delegação [da execução da obra] do DNIT para o governo de Mato Grosso do Sul.

O governador ressaltou que se o DNIT delegar a execução da obra até agosto, o canteiro de obras vai ser montado em setembro, com início das obras ainda este ano, antes do período de chuvas (meses de novembro a março). “Nós teremos três meses antes deste período [de chuvas]”, ressaltou o governador.

Ao todo serão investidos R$ 409 milhões para pavimentar 228 quilômetros, sendo R$ 372 milhões do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e R$ 37 milhões de contrapartida do poder executivo estadual.

(*) Com informações de Assessoria de Comunicação

Os trabalhos estão parados há 18 meses por causa da falta de dormentes e trilhos, que o DNIT ficou de fornecer para conclusão dos trabalhos (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários