28/03/2018 08h44

Willams Araújo

Efeito de pesquisas

A campanha eleitoral ainda não foi deflagrada oficialmente, mas já começou a chover pesquisas de intenções de voto em torno da disputa ao governo de Mato Grosso do Sul. Para analistas, alguns partidos usam o resultado desses levantamentos estatísticos para saber a tendência do eleitor e para trabalhar melhor seus candidatos, independente de melhor ou pior colocação. No entanto, há o chamado efeito “voto útil”, em que o eleitor escolhe uma opção para não “perder” o seu voto e, como critério, escolhe entre os candidatos que estão na frente nas pesquisas. Na verdade, a pesquisa só retrata o momento, podendo mudar lá na frente a partir das propostas apresentadas pelos concorrentes e das ações políticas comprovadas.

Alarde

Aliás, o fato de determinada pesquisa mostrar a tendência do eleitorado em torno da pré-candidatura do juiz aposentado Odilon de Oliveira (PDT) ao governo de Mato Grosso do Sul não significa que ele seja o preferido de toda a população de Mato Grosso do Sul para administrar o Estado. No entanto, setores da imprensa têm usado o resultado dessas sondagens de opinião pública como instrumento de manipulação do eleitorado e para fazer campanha antecipada. Além do mais, o ‘já ganhou’ pode se transformar em uma grande frustração quando as urnas forem abertas.

Janela

Usando a chamada ‘janela partidária’, o deputado federal Elizeu Dionizio trocou o PSDB do governador Reinaldo Azambuja pelo PSB. Em nota, o deputado informou que mudou de lado “para garantir a continuidade e intensificar o trabalho que desenvolvo como cidadão, tanto no Estado de Mato Grosso do Sul quanto no Congresso Nacional como deputado federal preocupado e engajado em atividades que promovam o bem estar social”. A janela permite que parlamentares troquem de partido sem o risco de perder seus mandatos. Com a mudança, o PSB de MS volta a ter representatividade no Congresso após a cúpula do partido correr com a deputada Tereza Cristina (DEM).

Que tiro foi esse!

Dois dos ônibus da caravana que o ex-presidente Lula realiza pelo País teriam sido atingidos por tiros, afirmou na terça-feira (27) a página que relata o dia a dia da viagem do petista. No comunicado mais recente, a caravana destaca que um dos veículos alvejados transportava assessores do PT e convidados. A senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffman (PR), disse que a caravana “foi vítima de uma emboscada”, o que deixou as pessoas “muito assustadas”. O pior é que a situação parece se agravar a cada dia que passa com a insistência do petista de disputar as eleições mesmo sabendo de sua situação jurídica atual, sob o risco até de ser preso por corrupção. Primeiro foi a guerra de ovos em ato político, agora tiros.

Pacto tucano/petista

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e os deputados federais Zeca do PT e Vander Loubet (PT) selaram parceria que garante R$ 10 milhões para o fortalecimento da agricultura familiar em Mato Grosso do Sul. A parceria deu certo apesar de os três líderes políticos serem adversários no Estado. O recurso será utilizado para compra de equipamentos agrícolas e construção de centrais de comercialização de produtos em 12 municípios. Na terça-feira (27), os três se reuniram com prefeitos e representantes das cidades para reforçar a garantia dos investimentos.

Comentários