08/10/2015 12h53 – Atualizado em 08/10/2015 12h53

O Ação Cidadania incentivou os novos alunos dos cursos do Senai a participarem e terem uma qualificação

Assessoria

Ex-alunos dos cursos gratuitos oferecidos pelo Senai no âmbito do Programa Ação Cidadania aproveitam a oportunidade para retornar às salas de aula e ampliar o conhecimento participando de outras qualificações. É o que o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, constatou nesta quarta-feira 07/10) em visitas a dois bairros de Campo Grande onde há capacitações em andamento com a utilização das salas de aula móveis.

Carmen Ramires, 41 anos, moradora do Bairro União, faz o curso de almoxarife e conta que já teve oportunidade de fazer outros cursos do Senai sempre buscando as áreas administrativa e de gestão. “São as áreas que eu mais gosto e sempre aprendo uma coisa nova”, disse, salientando que as qualificações oferecidas são excelentes oportunidades para a população, principalmente, por serem diretamente nos bairros.

O colega dela, Jonathan Marques, 24 anos, disse que já atua em uma empresa e que o curso vai ajudá-lo na ascensão profissional. “A qualificação é muito boa e o professor esclarece bem sobre o assunto”, pontuou. Para o instrutor Magno Marques Peres, 32 anos, o curso é uma boa oportunidade para os alunos se profissionalizarem. “As salas de aula móveis nos bairros fazem toda a diferença e esta visita é importante, pois mostra interesse do Senai com os alunos e que ele está próximo dos estudantes”, declarou.

No Bairro Tuiuiú, a aluna Glauce Maria Espindola de Rezende, 37 anos, faz o curso de modelista de roupa e contou que já é a terceira qualificação que realiza como parte da Ação Cidadania. “Já fiz costura eclética e corte. Eu não sabia nada de costura e tinha parado de trabalha. Depois dos cursos comecei a trabalhar em casa fazendo roupa”, contou, destacando as facilidades de poder fazer a capacitação no bairro onde reside. “Mesmo os cursos sendo gratuitos, muitas pessoas não têm como ir de ônibus e essa visita é um sinal que se importam com a gente”, disse.

Fernanda Rodrigues Machado, 35 anos, já fez o curso de operadora de máquina de corte. “Agora com esse completa meu aprendizado. Sou costureira, mas cada vez aprendo uma coisa, agora já sei modelar e desenhar, uma coisa contribui com a outra”, afirmou, completando que, além de aprender a modelagem, as alunas podem também exercitar a criatividade. “Aqui elas podem aprender a criar, pois já sabem o corte a agora a modelagem”, disse a instrutora Luane Sales de Oliveira Alves, 22 anos.

VISITA

Na avaliação do diretor-regional o Senai, Jesner Escandolhero, as visitas aos bairros onde são realizados os cursos aproximam ainda mais os alunos. “Com essas visitas estamos mais próximos e podemos observar a demanda do local, como é a economia, pois sabemos que essas regiões têm uma economia própria estabelecida e, a partir disso, qual é essa demanda e onde estão as melhores oportunidades para que as pessoas possam se empregar”, pontuou.

Ele acrescenta que as salas de aula móveis do Senai estão instaladas em 28 bairros de Campo Grande e elas estão descentralizadas por toda zona periférica da cidade. “A nossa intenção é justamente criar oportunidade para essas pessoas que têm dificuldade de deslocamento até a nossa escola no centro. Elas têm um acesso mais facilitado aos nossos cursos”, declarou.

O gerente do Senai de Campo Grande, Marcos Costa, que também acompanhou as visitas, disse que a intenção, antes de tudo, é um grande incentivo aos alunos. “Além disso, por meio dessas visitas, nós conhecermos nossos alunos, temos a oportunidade de conhecer o que eles pensam e as perspectivas. Eles se sentem integrados”, disse.

(*) FIEMS

As aulas do Senai iniciaram nesta quarta-feira (07), o que gera mais qualificação profissional. (Foto: Assessoria)

Comentários