29/04/2015 09h05 – Atualizado em 29/04/2015 09h05

Com receita bruta de R$ 2,9 bilhões de abril de 2014 a março de 2015, a companhia é destaque do setor

Assessoria

A Eldorado Brasil Celulose (www.eldoradobrasil.com.br) concluiu o primeiro trimestre de 2015 com R$ 764 milhões de receita bruta, crescimento de 53% em relação ao mesmo período no ano passado. Nos últimos 12 meses, a receita bruta atingiu R$ 2,9 bilhões. Destaque no setor de celulose, a empresa teve Ebitda (lucro bruto menos as despesas operacionais, excluindo depreciação e amortizações do período e os juros) de R$ 297 milhões, com margem Ebitda de 46% – resultado recorde para o trimestre, considerando a parada programada para manutenção na fábrica em Três Lagoas (MS).

Este resultado representa um crescimento de 150% em relação ao Ebitda apresentado no primeiro trimestre de 2014. Além disso, o indicador de geração de caixa da companhia superou R$ 1 bilhão, nos últimos 12 meses.

“O trimestre representou mais um passo importante na história da Eldorado. Nos últimos doze meses, superamos a marca de R$ 1 bilhão de Ebitda, e a nossa receita cresceu 37%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Além disso, já somos vistos como referência mundial e um dos líderes globais na produção de celulose branqueada”, afirma José Carlos Grubisich, presidente da Eldorado Brasil.

RESULTADOS POSITIVOS

A companhia também apresentou importantes resultados operacionais ao longo dos três primeiros meses de 2015. A produção de celulose no período foi de 370 mil toneladas, 12% acima do mesmo trimestre do ano anterior. A Eldorado registrou também novo recorde de produção mensal, com um volume de 146 mil toneladas de celulose em março.

As conquistas também são expressivas para o setor comercial. No primeiro trimestre do ano, 366 mil toneladas de celulose de fibra curta foram vendidas, o que representa um aumento de 27% em relação ao mesmo período de 2014. Em bases anualizadas, as vendas já estão acima de 1,6 milhão de toneladas de celulose por ano, um crescimento de 8% sobre a capacidade inicial nominal da fábrica, de 1,5 milhão de toneladas.

Mantendo a estratégia de diversificação por segmento, 40% das vendas da empresa, no período de janeiro a março, foram para produção de tissue (papéis de conforto e higiene pessoal) e 35% para papéis de imprimir e escrever. A participação de papeis especiais e papeis para embalagem representou 25% do volume total de vendas.

PRODUÇÃO

Segundo Grubisich, os países estrangeiros mantiveram a demanda por celulose, que apresentou alta nos preços nos primeiros meses do ano no mercado internacional. “Com certeza o bom momento do setor está relacionado ao desenvolvimento do consumo, à urbanização e ao aumento do poder aquisitivo da população em países em desenvolvimento, principalmente a China.” A fábrica da Eldorado, autossuficiente em geração e consumo de energia produzida a partir da biomassa, produziu 308 mil MW de energia no trimestre e vendeu aproximadamente 37 mil MW no mercado livre.

Na área florestal, a companhia superou os 200 mil hectares de florestas próprias plantadas, seguindo excelentes padrões de eficiência e sustentabilidade. A empresa mantém seu o agressivo programa de plantio de eucalipto, que irá abastecer a linha existente e a nova linha de operação, a ser instalada em Três Lagoas (MS). Além do incremento da base florestal própria da companhia, o término dos contratos de fornecimento de madeira proveniente do estado de São Paulo após junho de 2015 também irá contribuir para o aumento da competitividade da Eldorado.

Já na área logística, o terminal próprio para exportação de celulose, que está em construção em Santos e se localiza a 300 metros do berço de atracação de navios, passou pelo processo de auditoria para obtenção da licença de alfandegamento. A previsão é de que as operações se iniciem em maio, em fase de testes. “A expectativa é de que nossas operações em Santos evoluam significativamente no segundo semestre de 2015. A entrada em operação do terminal é mais um importante passo para que a companhia se torne ainda mais competitiva”, diz Grubisich.

“Estamos bastante otimistas para os próximos meses. Nossa competitividade possibilita grandes saltos de eficiência na linha existente. Além disso, estamos avançando no plano de expansão. Com o projeto de engenharia básica da nova linha de produção concluído, agora caminhamos para a estruturação financeira e aproximação com os fornecedores dos equipamentos para iniciarmos as operações em 2018”, encerra o presidente.

SOBRE ELDORADO BRASIL

A Eldorado Brasil, empresa do Grupo J&F, é uma das principais produtoras mundiais de celulose branqueada de eucalipto, com matéria prima proveniente de florestas plantadas e certificadas. Com dois anos de operação, já tem presença consolidada no mercado internacional e ocupa lugar de destaque no setor, pela adoção de tecnologia de ponta e inovação em toda a cadeia produtiva, o que garante resultados competitivos e sustentáveis. Sua fábrica em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, tem capacidade nominal de produção de celulose de 1,7 milhão de toneladas por ano.

(*) Eldorado Brasil

A receita da Eldorado Brasil cresceu 37% em relação à 2014. (Foto: Divulgação)

Comentários