09/09/2014 17h44 – Atualizado em 09/09/2014 17h44

A candidata afirmou também, que pretende fortalecer a agricultura familiar na região

Da Redação

“Vou lutar para garantir os direitos constitucionais dos negros neste país. Queremos a construção de mais casas rurais, a regulamentação de outros quilombos e ainda garantir o desenvolvimento levando água, luz, cursos profissionalizantes e principalmente, o atendimento na área da saúde para estas famílias”, garantiu a candidata ao Senado e vice-governadora Simone Tebet (PMDB), durante encontro com famílias quilombolas de Mato Grosso do Sul, na noite de ontem (8).

SÃO MIGUEL

O presidente da Associação de Moradores do Quilombo São Miguel, comunidade localizada a 87 quilômetros do município de Maracaju, ouviu atento as propostas. “A gente precisa de apoio para a agricultura familiar com maior linha de crédito para comprar equipamentos e implementos agrícolas. Acho que a Simone no Senado poderá nos ajudar muito”, comentou Jorge Henrique Flores, de 47 anos (foto).

A comunidade conta com 87 famílias. No local são 10 produtores agrícolas que garantem parte dos alimentos, como hortaliças, da merenda escolar de alunos de escolas públicas daquele município. No encontro, Simone Tebet destacou a importância de levar mais casas rurais e de lutar pela regulamentação de outras áeas quilombolas. “Nós temos o título definitivo das nossas terras, mas existem comunidades que ainda não tem. Já contamos também 37 casas rurais construídas pelo Estado e no projeto são mais 22 unidades. Mais moradias e o acesso à saúde também são importantes”, disse Jorge Henrique.

CORGUINHO

Já no município de Corguinho, 62 famílias estão localizadas na comunidade negra Furnas da Boa Sorte. Seu Carlito Ribeiro Macielle, de 56 anos, fez questão de cumprimentar Simone Tebet oferecendo seu apoio. “Esperamos que a Simone trabalhe para trazer mais desenvolvimento para as comunidades. É a oportunidade para garantir mais recursos e condições de trabalho. Eu apoio a Simone, é mulher e já mostrou a que veio”, opinou.

Em Furnas da Boa Sorte as famílias produzem, entre outros alimentos, o milho e a mandioca para o consumo e para a venda nos municípios de Corguinho e Rochedo. No local, já foram construídas 40 unidades habitacionais pelo Estado.

“A gente espera que a Simone faça um bom trabalho trazendo principalmente meios para que os jovens possam se qualificar e trabalhar”, opinou Maria Aparecida Martins, presidente da Associação de Moradores da Comunidade Quilombola Furnas do Dionísio, localizada no município de Jaraguari, a cerca de 45 quilômetros da Capital.

Como vice-governadora, Simone Tebet acompanhou uma recente conquista para a educação naquela comunidade que foi a aquisição de três veículos escolares sendo dois micro-ônibus por meio da parceria entre Estado e União. Além disso, Furnas do Dionísio recebeu um veículo de 12 lugares adquiridos com recursos do orçamento estadual através de emenda parlamentar.

No local são cultivados hortaliças, cana de açúcar, mandioca, milho, tomate e banana. Toda a produção conta com o auxílio de uma patrulha mecanizada cedida pelo Estado por meio da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer). Já foram construídas 82 unidades habitacionais na comunidade.

PAZ NO CAMPO

No encontro, que também contou com a presença de representantes de comunidades indígenas, Simone falou sobre suas bandeiras que quer defender do Senado Federal. Como vice-governadora, ela esteve diversas vezes no Ministério da Justiça (MJ) para tratar das negociações sobre a Fazenda Buriti, no município de Sidrolândia, para um entendimento entre indígenas e produtores rurais. Se eleita senadora, a candidata vai trabalhar em Brasília pela paz no campo.

(*) Com informações de Assessoria de Imprensa

“Nós temos o título definitivo das nossas terras, mas existem comunidades que ainda não tem

Comentários