20.9 C
Três Lagoas
sábado, 16 de outubro, 2021
InícioTrês LagoasEspecial Três LagoasEm meio a pandemia, Eldorado investe R$ 13 milhões no combate à...

Em meio a pandemia, Eldorado investe R$ 13 milhões no combate à Covid-19 e proteção de três-lagoenses

Empresa criou o Programa Responsabilidade Social, que beneficiou cerca de 800 mil pessoas em 15 cidades de MS em SP durante a crise causada pelo coronavírus

Há pouco mais de uma década, Três Lagoas começou a escrever a história que a tornaria, hoje, a Capital Nacional da Celulose, conforme sanciona a Lei 14.142, de 2021. Já em publicação no Diário Oficial da União de 2013, nossa Cidade das Águas passa a ser chamada pelo codinome Capital Mundial da Celulose.

Tais termos de peso não surgiram da noite para o dia, ou à toa. Todo o potencial de cultivo da celulose e industrial da cidade traria muitos outros frutos que, à época, não se imaginava.

ELDORADO & A PANDEMIA

No final de 2012 a Eldorado Brasil chegou a Três Lagoas. Com capacidade de produção de 1,8 milhão de toneladas por ano, exportação para os quatro continentes e geração de cerca de 5 mil empregos, a empresa ajudou a cidade crescer exponencialmente.

Mas estas são características atemporais e exclusivas da multinacional. Quando a pandemia chegou ao país, a produtora de celulose não deixou de contribuir para a cidade, e investiu mais de R$ 13 milhões de reais no combate ao coronavírus.

O Programa de Responsabilidade Social, criado pela empresa, abrangeu uma área de 800 mil pessoas – incluindo Três Lagoas – em 15 cidades de Mato Grosso do Sul e São Paulo.

As doações feitas pela empresa incluíram EPIs, testes rápidos de Covid-19, álcool em gel, máscaras descartáveis, luvas, protetoras para sapatos e termômetros a laser, que beneficiaram cerca de 5 mil profissionais da saúde e mais de 600 pessoas em casas de repouso.

Também foram entregues mais de 32.000 cestas básicas de alimentação a 24 instituições, e 400.000 mil máscaras de tecido, confeccionadas por costureiras da comunidade para incentivar o empreendedorismo e o comércio local.

Eldorado Brasil doa 4 cateteres de alto fluxo para o tratamento de pacientes com COVID-19

PROTOCOLOS SANITÁRIOS

Como o trabalho das indústrias não foi interrompido, muitos se questionaram ao longo da pandemia – principalmente em 2020 – acerca da prevenção e das medidas de biossegurança, já que as medidas eram de isolamento social e suspensão de diversas atividades para contensão do vírus.

Mas a realidade dentro das fábricas parecia ser bem mais segura do que se pensava. Segundo informações, além de aferir a temperatura e adotar as medidas de biossegurança já conhecidas por todos nós à essa altura da pandemia, a Eldorado é rigorosa quanto à testagem de colaboradores, profissionais terceirizados e desinfecção – tanto dos setores da fábrica quanto dos alojamentos, maquinários, ônibus, etc.

Operadores que seguiram com trabalho presencial receberam kits de limpeza e vale alimentação adicional. A empresa promoveu um novo modelo de comunicação interna para reforçar os novos hábitos e reportar quando algum colaborador aparentar estar doente ou com quaisquer sintomas, para encaminha-lo à quarentena e acompanha-lo até o retorno.

Os planos de saúde contratados também se adequaram, com atendimento remoto e encaminhamento quando necessário – tudo fiscalizado por um Comitê de Saúde composto por time multidisciplinar.

MS recebe R$ 10 milhões em testes e equipamentos de segurança doados pela Eldorado

Os cuidados também chegam ao âmbito da saúde mental, como informa a empresa. Além de palestras e informativos, a Eldorado oferece acolhimento individual com psicólogos e profissionais da saúde.

Finalizando a apresentação dos cuidados da Eldorado Brasil com os três-lagoenses, de dentro para fora da empresa, e o amparo e o cuidado para com os seus durante um período difícil da história do Brasil, a equipe do portal Perfil News gostaria de deixar esta matéria como homenagem e condolências ao gerente administrativo da Eldorado, Alberto Rodolfo Pius, que faleceu no último domingo (6), aos 69 anos, vítima da Covid.

*Esta matéria faz parte de uma série de reportagens especial em homenagem aos 106 anos de Três Lagoas, que enaltece e valoriza a solidariedade e o afeto três-lagoense, principalmente durante o período difícil que marca o ano de 2020 e o primeiro bimestre de 2021.

(*) Beatriz Rodas

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Comentários
error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.