16/04/2019 14h32

A população foi contemplada com uma pasta para tratar especificamente dos assuntos pertinentes às questões indígenas, a Subsecretaria de Políticas Públicas para População Indígena

Portal do MS

Mato Grosso do Sul possui a segunda maior população indígena do Brasil. São 73.295 mil, segundo dados do último Censo do IBGE de 2010, e abriga oito etnias: Atikum, Guarani Kaiowá, Guarani Ñandeva, Guató, Kadiwéu, Kiniquinau, Ofaié e Terena. Culturas diferentes, com tradições peculiares, porém com algo em comum: a terra que habitam.

Por este cenário diversificado dos povos nativos, o Governo de Mato Grosso do Sul implantou, em 27 de abril de 2015, políticas que garantem a cidadania. A população foi contemplada com uma pasta para tratar especificamente dos assuntos pertinentes às questões indígenas, a Subsecretaria de Políticas Públicas para População Indígena (SPPPI), subordinada à Subsecretaria Especial da Cidadania (SECID).

Nesta semana em que o Brasil comemora a cultura e tradições dos primeiros nativos desta terra, Mato Grosso do Sul relata histórias de superação e garantia da cidadania para o índio sul-mato-grossense. São quatro anos de conquistas e assistência nas áreas de habitação, saúde, qualificação profissional e educação, traduzidas em dezenas de ações e programas voltados para os povos indígenas. Conheça alguns:

Caravana da Saúde Indígena

Realizada em aldeias é considerada a maior ação de governo voltada aos povos indígenas. As edições ocorreram nos municípios de Miranda, Aquidauana e Amambai atendendo as aldeias da região em parceria com as prefeituras e os Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). Os indígenas tiveram acesso a consultas nas especialidades de cardiologia, dermatologia, endocrinologia, ginecologia, neurologia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrino, odontologia, psiquiatria, urologia e psicologia. Também tiveram acesso a exames eletrocardiograma, eletroencefalograma, PSA (câncer de próstata), preventivo (papanicolau), mamografia, ultrassonografia, câncer de pele e prevenção ao câncer bucal.

Proacin

O Programa de Apoio às Comunidades Indígenas foi desenvolvido em parceria com a Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), em 2015, beneficiando ao longo de três anos 72 comunidades indígenas, em 24 municípios de Mato Grosso do Sul. O projeto visa a aquisição de sementes e óleo diesel e reforma de tratores. As atividades impactou diretamente a agricultura nas aldeias.

Fórum das Mulheres Indígenas – empoderamento feminino

O fórum tem objetivo de discutir políticas de atendimento às mulheres indígenas. No ano de 2017, com o tema “Mulheres Indígenas Empreendedoras”, buscou fomentar o empoderamento das mulheres por meio do empreendedorismo. No mesmo viés do atendimento à mulher, a subsecretaria entregou Cartilhas Maria da Penha nos aldeamentos na tradução terena e guarani. A ação contou com a parceria da Defensoria Pública Estadual. Também foi feita a Inserção das indígenas artesãs no Festival de Inverno em Bonito e América do Sul em Corumbá levando as artesãs que evidenciaram seus trabalhos para além das nossas fronteiras.

Comentários