30/04/2013 08h55 – Atualizado em 30/04/2013 08h55

Novos secretários têm missão de reforçar ação municipalista do Governo do Estado

Tomaram posse Simone Tebet (Secretaria de Governo), Nelson Trad Filho (Secretaria Extraordinária de Articulação, de Desenvolvimento Regional e dos Municípios) Herculano Borges (Secretaria Extraordinária da Juventude) e Osmar Domingues Jeronymo (Casa Civil)

Ricardo Mendes

Os quatro secretários estaduais que tomaram posse em novas pastas na tarde desta segunda-feira (29) têm a missão de reforçar as ações do Governo Estadual nestes quase dois últimos anos da atual gestão.

Ao dar posse a Simone Tebet (Secretaria de Governo), Nelson Trad Filho (Secretaria Extraordinária de Articulação, de Desenvolvimento Regional e dos Municípios) Herculano Borges (Secretaria Extraordinária da Juventude) e Osmar Domingues Jeronymo (Casa Civil), o governador André Puccinelli afirmou que, assim como a vinda do deputado federal Edson Giroto para a Secretaria de Obras Públicas e de Transportes, os novos titulares atuarão para efetivar os projetos do Executivo em um modelo municipalista de governo.

“São novas secretarias criadas sem aumento de despesa. Desmembramos a Secretaria de Governo porque o trabalho a ser feito é avassalador”, disse Puccinelli.

Sobre a nova pasta da Juventude, André destacou a importância dessa faixa etária de cidadãos sul-mato-grossenses, por representarem o futuro do Estado.

O governador anunciou aos prefeitos que está sendo feita uma avaliação da disponibilidade de recursos para ser executada uma segunda etapa do programa estadual de recapeamento de vias urbanas nas cidades, outra ação diretamente de apoio aos prefeitos e prefeitas.

O senador Waldemir Moka, representante da bancada federal, assegurou que os parlamentares estarão mais próximos das pastas de Governo e de Secretaria Extraordinária de Articulação, de Desenvolvimento Regional e dos Municípios. “Temos que trazer rapidamente a bancada, colocar emendas para atender os municípios”.

EMOÇÃO

O governador André Puccinelli chorou na tarde de ontem, durante a solenidade de posse de quatro secretários de Estado, no Palácio Popular da Cultura, ao se lembrar de sua trajetória política.

“Eu não pensava em ser político”, afirmou André, citando que, em 1980, o “culpado” por ter entrado na vida pública foi o pai de Simone Tebet, ex-senador Ramez Tebet, uma das novas integrantes do secretariado.

As lágrimas abundaram quando Puccinelli fez referência à grande satisfação que teve em ser prefeito de Campo Grande. “Eu acordava todo dia cedo”, lembrou o governador. A emoção aumentou quando relembrou da retirada de 1.300 famílias da beira de córrego na região próxima da Coophamat.

“Fizemos a desfavelização, colocando pessoas em casas populares”, disse ele.

Em seguida, André passou a citar onde conheceu alguns dos secretários e outras lideranças do PMDB, com o senador Waldemir Moka, o ex-prefeito Nelsinho Trad e o deputado estadual Oswaldo Mochi Júnior, que preside a legenda peemedebista no Estado e foi prefeito de Coxim.

REFORÇO ADMINISTRATIVO

Discursando durante evento de posse dos quatro secretários, que lotou o Palácio Popular da Cultura, André Puccinelli afirmou que ainda fez pouco pelo Estado e que pode “fazer mais” com a ajuda dos novos integrantes do primeiro escalão do governo. “Falta muito para fazer por Mato Grosso do Sul, por isso chamei reforço administrativo”, afirmou ele.

Puccinelli destacou a importância da equipe que o assessora. “Se estamos passando por menos problemas hoje não é porque sou governador, mas pelo trabalho de todos dessa nossa equipe”, enalteceu.

Os quatro secretários estaduais que tomaram posse em novas pastas ao lado do Governador André Puccinelli (Foto: Assessoria de Comunicação)

Comentários