25/05/2015 19h52 – Atualizado em 25/05/2015 19h52

De acordo com, Sérgio Longen, presidente da Fiems, Três Lagoas terá o maior investimento privado do Brasil, com mais de R$ 15,7 bilhões aplicados nas fábricas de celulose, impactando positivamente o PIB do Estado e do País

Ricardo Ojeda e Elka Candelária

De capital do gado para a capital mundial da celulose, o desenvolvimento de Três Lagoas, do estado e inclusive do país deve sofrer um grande embalo no fator de crescimento industrial nos próximos anos. Isso se deve aos investimentos que serão feitos nas duas fábricas de Celulose instaladas no município.

Na ultima quinta-feira, 21, o presidente da Fiems (Federação das Indústrias do Mato Grosso do Sul), Sérgio Longen, esteve em Três Lagoas para inaugurar a reforma de ampliação do SENAI. Na ocasião o diretor do Perfil News, Ricardo Ojeda, em entrevista exclusiva com o dirigente, abordou fatores importantes para o crescimento expansivo que está prestes a acontecer.

O presidente relatou que serão investidos mais de R$ 7,7 bilhões na ampliação da Fibria e aproximadamente R$ 8 bilhões na Eldorado Brasil. Isso significa que as fábricas de papel e celulose do município Três-lagoense receberá segundo ele, o maior investimento privado do Brasil, totalizando R$15 bilhões e 700 mil reais. “Os investimentos têm sido o caminho para superar a crise econômica, os negócios estão acontecendo e isso é uma demonstração clara de que a melhor rota para sair desse mau momento é acreditar e trabalhar, esperamos que esse crescimento em Três Lagoas espelhe outras cidades e supere essa má fase de crise”, afirmou Sérgio Longen.

IMPACTOS

A revolução industrial na cidade que há décadas era sustentada pela pecuária gera um impacto positivo, que terá mais geração de emprego e renda, elevando o PIB não só do município como também do Mato Grosso do Sul e do país. O PIB de outros grandes estados brasileiros estão sendo analisados pela reportagem do Perfil News para comparar com os investimentos feitos em Três Lagoas.

Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck, é esperado que com esse avanço haja um incremento de 3% no PIB do estado.

O crescimento expressivo também ocasiona preocupações, devido à questão social. Com aumento da população é necessário que mais segurança e melhor qualidade de vida para os munícipes também sejam levados em conta, os aspectos sociais básicos precisam acompanhar este crescimento para que atendam as necessidades atuais e futuras da população.

DENSIDADE POPULACIONAL

Por sua vez, o presidente da SINTIESPAV (Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Construção Pesada), Nivaldo da Silva Moreira também vê com otimismo a expansão das fabricas de celulose. Segundo o sindicalista, durante a construção da primeira unidade da Fibria, no pico das obras cerca de 8 mil trabalhadores estavam atuando no empreendimento. Homens de Três Lagoas e de várias regiões do País.

Agora, com o advento das duas fábricas iniciarem simultaneamente as ampliações, esses números dobram, podendo atingir 16 mil contratações, ou quase 20% a mais da densidade populacional do município. Imagine o que isso significa para o comércio em geral, reiterou Moreira.

ESTIMATIVA DO PIB

De acordo com Ezequiel Resende Martins, Coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas – UNIEP, os investimentos da Fibria e Eldorado na ampliação das atividades em Três Lagoas no valor R$ 15,7 bilhões equivalem a 106% do PIB Industrial do MS atual ou 21% do PIB MS total atual, ambos estimados para 2015.

Martins reiterou ainda que quando entrar as novas linhas de produção entrarem em operação, o Valor de Transformação Industrial (VTI) das duas unidades – que é uma proxy para contribuição direta ao PIB –, deverá ser de aproximadamente R$ 3,0 bilhões; ou seja, em relação ao PIB Celulose e Papel atual, representa um crescimento de 158%. O que proporcionará, em relação ao PIB Industrial atual, um aumento de 21,1%. Já em relação ao PIB Estadual, total esse impacto será de 4,0%;

Porém em relação ao PIB Industrial estimado para 2018 (R$ 18,7 bilhões), o incremento proporcionado pela ampliação da Fibria e Eldorado deverá ser próximo de 16%, enquanto o impacto sobre o PIB do segmento de Celulose e Papel, também estimado para 2018 (R$ 4,9 bilhões), deverá ser de 61%. Por fim, em relação ao PIB Estadual total em 2018, o incremento proporcionado será de 3,5%;

No tocante a área plantada com eucalipto, o impacto será de 19% (Ampliação de 150 mil hectares em relação aos 800 mil hectares existentes atualmente).

O presidente da FIEMS, Sérgio Longen disse ao diretor do Perfil News que a ampliação das linhas de produção da fábricas de Celulose, Três Lagoas vai liderar o maior investimento privado do Brasil (Foto: Patrícia Miranda)

A partir do momento que as obras de ampliação da Eldorado e Fibria forem iniciados Três Lagoas ganhará impactos positivos e negativos devido a grande movimentação de trabalhadores (Foto: Sayuri Baez)

Nivaldo da Silva Moreira, o presidente da SINTIESPAV, prevê o dobro de contratação de trabalhadores devido as obras das duas unidades serem iniciadas simultaneamente (Foto: Patrícia Miranda)

Ampliação na segunda unidade de produção da Eldorado Brasil está orçada em R$ 8 bilhões e a previsão é que as obras sejam iniciadas ainda no primeiro semestre deste ano (Foto: Divulgação)

De acordo com anúncio feito pelo presidente da Fibria, Marcelo Castelli, serão investidos R$ 7.700 bilhões na construção da segunda linha de produção da fábrica (Foto: Divulgação)

Comentários