11/11/2006 09h42 – Atualizado em 11/11/2006 09h42

Está sendo realizado neste sábado (11) no Centro de Especialidades Médicas (CEM) o Mutirão de Atendimento Médico pela Hanseníase. A ação faz parte da Campanha Municipal de Eliminação da Hanseníase e Controle da Tuberculose, que é uma iniciativa do Programa Municipal de combate a essas doenças, juntamente com a Secretaria de Saúde e a Prefeitura de Três Lagoas.

O atendimento começou às 7h e vai até o meio dia. Pelo menos 30 pessoas já foram atendidas. Segundo o coordenador geral da campanha, Antônio Carlos Modesto, inicialmente é feito uma triagem de pessoas com problemas dermatológicos , investigando possíveis casos de hanseníase pela médica do Programa Saúde da Família (PSF) Karystula Gonçalves Montanha Siqueira (clínica geral). Depois se necessário, o paciente é encaminhado à médica do programa de Hanseníase, Angélica Gorga. Ao se tratar de outras dermatoses, agenda-se uma consulta para o ambulatório de dermatologia no atendimento regular durante a semana. ‘Havendo algum caso tomaremos todas as medidas necessárias para iniciarmos o tratamento’, disse Modesto. CAMPANHA A campanha, que termina hoje (11) teve início em 30 de outubro. De lá para cá foram distribuídos cerca de 30 mil panfletos e 400 cartazes. Também foram expostos nesse período 10 outdoors. Ontem (10) cerca de 30 agentes e profissionais de saúde realizaram a panfletagem no centro da cidade divulgando o mutirão de hoje (11).

A novidade da campanha em 2006, segundo Modesto foram os cartazes com a imagem de ex-pacientes de Tuberculose e de Hanseníase. Foram voluntários: a agente comunitária Sandra e o ‘Motorista Jair’ (Hanseníase); a ‘Professora Ozeny e o radialista Adilson Silva (Tuberculose). ‘Foi um fato marcante desta campanha. Citar exemplos de ex-pacientes de certa forma é um incentivo na superação das doenças’, completa o coordenador da campanha. DADOS Em 2006, de acordo com os últimos dados Três Lagoas teve 23 novos casos de hanseníase, destes 20 pessoas estão em tratamento e três já receberam alta. 17 casos foram entre homens e seis entre mulheres. Já em relação à tuberculose, foram 25 novos casos esse ano, destes 12 pessoas receberão alta e 13 ainda estão em tratamento, sendo 20 homens e cinco mulheres.

Comentários