16/02/2012 13h48 – Atualizado em 16/02/2012 13h48

O número de beneficiados aumentou em 1.021%, com o programa Saúde Não Tem Preço

Correio do Estado

Mato Grosso do Sul teve, em um ano, aumento de 1.021% no número de beneficiados com medicamentos gratuitos para o tratamento de diabetes e hipertensão. Os dados fazem parte do programa Saúde Não Tem Preço, lançado em fevereiro de 2011 pelo governo federal.

O total mensal de pessoas que retiraram os medicamentos nas 219 farmácias e drogarias credenciadas passou de 2.908, em janeiro de 2011, para 32.595, em janeiro de 2012. Mais de 82 mil pessoas foram beneficiadas no Estado.

Até então, os produtos eram oferecidos com até 90% de desconto nas drogarias credenciadas ao Aqui Tem Farmácia Popular.

No Mato Grosso do Sul, a quantidade mensal de diabéticos beneficiados pelo programa cresceu 778% – pulou de 851, em janeiro de 2011, para 7.475, em janeiro de 2012. No caso da hipertensão, o número aumentou 1.128% no mesmo período – passou de 2.410 para 29.606 beneficiados.

Em Campo Grande, o percentual de hipertensos é de 23,5% da população adulta, abrangendo 22,1% dos homens e 24,6% das mulheres. Na capital do Mato Grosso do Sul, o diagnóstico de diabetes atinge 5,1% da população adulta, sendo maior em mulheres (6,1%) do quem em homens (4%). Os dados são do Ministério da Saúde.

ORIENTAÇÕES AOS USUÁRIOS

Para obter os produtos disponíveis no Saúde Não Tem Preço, o usuário precisa apresentar CPF, documento com foto e receita médica, que é exigida pelo programa como uma forma de se evitar a automedicação, incentivando o uso racional de medicamentos e a promoção da saúde.

Cartaz do programa Saúde Não tem Preço do governo federal
Foto: Divulgação

Comentários