29/04/2013 11h26 – Atualizado em 29/04/2013 11h26

Em um ano, as contratações no setor apresentam crescimento de 46,4%

Da Redação

As micro e pequenas empresas do setor têxtil brasileiro apresentaram forte recuperação no nível de emprego no mês de março. O saldo positivo foi de 3.188 vagas, uma alta de 58,8% sobre o resultado de fevereiro (2.007 postos) e de 46,4% em relação a março de 2012 (2.178 empregos). As informações são de estudo do Sebrae, baseado nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

“Esse resultado mostra a importância das micro e pequenas empresas na geração de emprego e renda para nossa economia. O fortalecimento do mercado interno brasileiro e algumas medidas do governo federal para incentivar o setor também impulsionam os negócios desse porte, como ocorreu na indústria têxtil”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. No total, os pequenos negócios geraram em março 63.972 vagas, respondendo por mais da metade do total de empregos formais criados no país, comportamento que tem se consolidado nos últimos anos.

A liderança permanece com o setor de Serviços, com 39.800 postos de trabalho criados, o equivalente a 62,2% do total gerado pelas micro e pequenas empresas brasileiras. O volume de contratações nesse setor superou em 85% o volume registrado nas grandes e médias empresas.

O estado com maior número de empregos gerados no período analisado foi São Paulo, com saldo de 17.281 postos de trabalho. Rio Grande do Sul ficou em segundo lugar no ranking, com 12.241 vagas, seguido de Minas Gerais, com 8.662 postos.

(*) Com informações de Assecom Sebrae

Comentários