Medidas tomadas pela Prefeitura na semana passada para conter a propagação do coronavírus não agradaram à classe empresarial e comercial da cidade

Dezenas de empresários e comerciantes de Três Lagoas fizeram, nesta manhã, uma carreata em protesto contra o decreto assinado na semana passada pela Prefeitura que restringe a abertura de comércios e atividades não essenciais no município. O decreto tem como objetivo conter a propagação do coronavírus na cidade.

Uma extensa fila de veículos tomou mais de 10 quarteirões, conforme informou a empresária Jamile Zaguir.

Fotos aéreas: Leonardo de Paula

Na semana passada, o prefeito Angelo Guerreiro montou um Comitê de Crise, com integrante do 1º escalão da prefeitura. Medidas que restringem a circulação de pessoas, como o fechamento temporário do comércio, são indicadas pela Organização Mundial de Saúde e pelo Ministério da Saúde para conter o avanço do vírus, que já matou 77 pessoas e contaminou quase 3 mil no Brasil.

As decisões tomadas pelo Comitê não agradaram a classe empresarial, feirantes, profissionais liberais e autônomos, que estão sem atividades desde a terça-feira passada, quando o decreto foi assinado pelo prefeito.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Três Lagoas, Fernando Jurado, disse que ele não está participando do movimento, mas que respeita a manifestação dos empresários e mantém seu compromisso de continuar o diálogo institucional com Governo e Ministério Público.

Neste momento, os manifestantes estão em frente à Prefeitura e conversam com o Secretário de Desenvolvimento, José Aparecido de Moraes.

Secretário José Aparecido de Moraes, à direita, conversa com os manifestantes. Foto: Jamile Zaguir
Comentários