05/09/2014 11h48 – Atualizado em 05/09/2014 11h48

Segundo informações, foram usados quatro veículos pelo bando de aproximadamente dez integrantes, que assaltaram um carro-forte da Protege, próximo a Castilho, em São Paulo

Léo Lima com informações

Uma Hyundai Santa Fé, com placa de São Paulo, encontrada pela Polícia Militar de Castilho-SP, seria o quarto veículo usado pelos quadrilheiros para o ataque ao carro-forte da empresa de transporte de valores Protege, na manhã de ontem (04).

O automóvel tem as características idênticas ao encontrado na Range Rover apreendida anteriormente. O vidro traseiro da Santa Fé também estava adesivado e com dois buracos usados para encaixar as armas de alta potência ponto 50 usadas no roubo.

Segundo uma testemunha que se encontrava próxima do automóvel, o Santa Fé foi dispensado na quinta-feira de manhã e ninguém voltou para buscar.

O ATAQUE

Assaltantes fortemente armados interceptarem um carro-forte renderam agentes na rodovia e levaram valores que ultrapassam a quantia de R$ 5 milhões. Tal importância, no entanto, não foi confirmada oficialmente.

As Polícias Militar, Rodoviária e Civil de São Paulo se empenharam em capturar os autores, porém ninguém foi preso até o momento. Uma denúncia anônima no 190 COPOM – Central de Operação da Policia Militar de Araçatuba, descrevia a ação como roubo à praça de pedágio, sendo despachada a viatura do Rádio Patrulhamento, cuja guarnição quando a caminho do local receberam informações de que os indivíduos estariam fortemente armados, e por isso solicitou apoio dos demais efetivos.

Cerca de dez homens encapuzados, usando coletes na cor preta de táticos à prova de bala e fortemente armados com fuzis calibres 50 e 7,62 eocupando quatro veículos assaltaram um carro-forte da empresa Protege de Araçatuba e levaram todo o dinheiro que era transportado por uma escolta de quatro seguranças. O crime, típico de enredo de filme, ocorreu na SP-300 [Rodovia Marechal Rondon], cerca de trezentos metros do pedágio da concessionária Via Rondon, no município de Castilho.

OPERAÇÃO

O bando, usando uma Range Rover preta com placa de São Paulo, uma picape Strada branca de Guaratinguetá e uma caminhonete S-10, ultrapassou o carro-forte fez o cerco e atirou três vezes, usando metralhadora antiaérea e fuzil calibre ponto 50; o motor foi atingido, travando o veiculo. Felizmente os tiros não atravessaram o vidro e não atingiram o motorista e nem do encarregado da equipe. Os seguranças foram rendidos, desarmados, obrigados a deitar no acostamento e após duas tentativas frustradas a quadrilha usou dinamite para explodir o cofre; a ação durou cerca de 10 minutos.

Parte do bando paralisou o trânsito, forçou um motorista a cruzar seu caminhão no meio da via, arremessou as chaves de outros veículos para dificultar a locomoção naquele trecho e efetuou vários disparos de intimidação. Para metralhar o blindado, a quadrilha instalou um suporte de madeira na traseira da Range Rover e disparou por um buraco no vidro. Três armas foram levadas dos seguranças, uma delas foi localizada próximo onde ocorreu o assalto.

CARROS ABANDONADOS

Os marginais romperam o pedágio e fugiram com malotes de dinheiro pela Rodovia Gerson de Oliveira [Rodovia dos Barrageiros/SP-595]. Menos de 20 km depois a Range Rover, preta, placa ENK-1228, e a Strada, branca, placa FGK-2670, segundo consta blindadas e provavelmente dublês, foram abandonadas numa mata à margem do Rio Tietê, ao lado da estrada rural de acesso ao Assentamento Timboré, na divisa com o município de Itapura.

Policiais civis, militares e rodoviários de cidades vizinhas foram acionados para localizar o bando, mas não tiveram êxito. Agentes da Polícia Federal em Três Lagoas [MS], para onde estava indo o carro-forte, também participaram da ação com o apoio do helicóptero Águia da PM.

O carro-forte ia de Araçatuba para a região de Três Lagoas para abastecer bancos com pelo menos R$ 5 milhões.

(*) Com informações do site Paparazzi News

Após o assalto, o bando teria levado malotes com mais de R$ 5 milhões (Foto: Paparazzi News)

A Hundai Santa Fé, que foi abandonada pelos quadrilheiros, foi encontrada pela PM de Castilho (Foto: Paparazzi News)

Assim como na Range Rover, a Santa Fé também tinha buracos no parabrisa traseiro, de onde os tiros de arma de guerra teriam sido disparados (Foto: Paparazzi News)

Uma força tarefa com vários órgãos policiais foi montada para  atender a ocorrência, mas até agora ninguém foi preso (Foto: Paparazzi News)

Comentários