21/07/2017 19h27

Cem anos atrás, rei George V decretou o nome Windsor, que é mera formalidade

Redação

Você sabe qual o verdadeiro nome da rainha Elizabeth II? E do príncipe Philip, seu consorte? E dos herdeiros, como Charles, William e Harry? A linhagem da monarca britânica e de seus herdeiros é Mountbatten-Windsor, a união do sobrenome de seu marido e aquele que foi o nome estabelecido pelo pai da rainha, George V, cem anos atrás: Windsor. Mas se oficialmente este é o nome, na prática, não é bem assim. O motivo para eles não precisarem desta identificação é bastante óbvio: eles não têm necessidade.

Em 17 de julho de 1917, o rei George V acabou com a tradição do uso dos nomes das dinastias e determinou Windsor como sobrenome da família, cuja linha principal então herdava os sobrenomes Saxe-Coburg e Gotha, de origem alemã. Mas era um momento de alta tensão: os alemães eram rivais na Primeira Guerra Mundial, e por isso o monarca tentou tornar o nome da família “mais britânico”, assim como fizeram outros membros da realeza, que adotaram nomes como Tudor, Stuart e York.

No entanto, o Windsor, que é atribuído à realeza, teve uma mudança com a filha de George V, Elizabeth II: quando virou rainha, seu nome oficial passou a ser apenas Elizabeth, com a diferenciação com a antecessora do século XVI. Já Philip se tornou Philip, duque de Edimburgo.

Em 1960, os dois oficializaram o sobrenome Mountbatten-Windsor, mas ele não é usado nem pelo casal e nem pelos herdeiros, que usam somente os títulos de Sua Alteza Real, associado aos príncipes, ou que podem aproveitar o título da casa real à qual pertencem.

Aliás, como não precisam de um sobrenome, William e Harry, os filhos de Charles (por sua vez, o príncipe de Gales e o herdeiro direto do trono), se inscreveram no Exército usando como sobrenome o ducado de seu pai, ao qual pertenciam: William Wales e Harry Wales (Gales).

O filhos de William, (nascido William Arthur Philip Louis e hoje duque de Cambridge), oficialmente se chamam George Alexander Louis (ou somente George, príncipe de Cambridge) e Charlotte Elizabeth Diana (ou só Charlotte, princesa de Cambridge).

Ainda assim, se alguém na linha sucessória direta de Elizabeth mudar de ideia, pode usar o Mountbatten-Windsor, que ainda é oficial.

“A menos que o príncipe de Gales decida alterar as atuais decisões quando se tornar rei, cointinuará a ser da Casa de Windsor e seus netos usarão o Mountbatten-Windsor”, prevê a família real.

(*) O Globo

A rainha Elizabeth II, o rei Philip, o príncipe Harry, a princesa Kate e o príncipe William - Kirsty Wigglesworth / AP/17-06-2017

Rainha Elizabeth II e o príncipe Charles na leitura do discurso da monarca que marca o início do ano legislativo - Carl Court / AP

Os príncipes George e Charlotte roubam os flashes na comemoração oficial do aniversário da rainha Elizabeth II - Yui Mok / AP

Princípe George com William e Obama: pai acha que o filho já é mimado demais - Palácio de Kensington

Charlotte é a segunda filha e única menina da família, com seu irmão, príncipe George, como herdeiro de seu pai - THE DUCHESS OF CAMBRIDGE / AFP

Comentários