25.2 C
Três Lagoas
quarta-feira, 17 de agosto, 2022
InícioCaderno PerfilBem-EstarEntrevista exclusiva com o Governador eleito André Puccinelli (PMDB)

Entrevista exclusiva com o Governador eleito André Puccinelli (PMDB)

19/10/2006 19h32 – Atualizado em 19/10/2006 19h32

“Minha equipe de secretariado será eminentemente técnica em que o requisito probidade é o primeiro” “Vamos trabalhar de forma incansável, ou seja: não tem dia; não tem noite, não tem feriado, não tem final de semana” “Vamos enxugar, tem de sobrar dinheiro para ter investimento, seja em infra-estrutura, habitação, em segurança e no social” “Vou atender a prefeita Simone em tudo em que ela me pedir. Em tudo que Três Lagoas precisar” “A discussão não se faltará entre Estado e Município. As necessidades do Município que o Estado poder respaldar o governo será parceiro nessas ações” “Para a região do Bolsão, temos um programa de governo e vamos cumpri-lo na íntegra, é claro, ouvindo as lideranças” Vamos trabalhar de forma incansável O governador eleito de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), acompanhado do deputado estadual reeleito, Akira Otsubo (PMDB), participou na última terça-feira (17) de ato inaugural da fábrica da Metalfrio Solutions, em Três Lagoas. Puccinelli, em entrevista exclusiva ao Diário MS/Perfil News falou sobre gestão administrativa, composição do novo secretariado e da atuação junto aos municípios. Perfil News – Quais requisitos o candidato deve ter para compor seu secretariado? André – Nós dissemos que queremos um secretariado eminentemente técnico em que o requisito probidade é o primeiro. Quantitativamente se trabalhar de forma incansável, ou seja: não tem dia; não tem noite, não tem feriado, não tem final de semana. Não tem horário de trabalho. E, qualitativamente, trabalhar bem. Isso quer dizer competência. Perfil News – Quer dizer, quem acorda cedo, que gosta de trabalhar é um candidato em potencial? André – Sim. Esses requisitos são fundamentais, pois, vai ajudar muito na escolha. Portanto, quem gosta de acordar cedo, dormir tarde, trabalhar, sempre, ou seja, domingo, feriado. E até de madrugada, se for o caso. Companheiros da base aliada que preencherem esses requisitos podem se considerar candidatos em potencial. Perfil News – De que forma sua administração vai “enxugar” a máquina administrativa? O governador pensa em diminuir o número de secretarias? André – Nós vamos estudar se há ou não necessidade de diminuição autarquias, empresas, institutos e secretarias. Às vezes será necessário, mas faremos este estudo a partir da transição que terá início em novembro. Perfil News – Qual o primeiro desafio de seu governo? André – (Em tom irônico): Fazer com que a receita seja superior às despesas, que hoje não o é. Por que você entende que não se deve só pagar salários e manter um custeio razoável. Perfil News – Então, nesse seu raciocínio, o atual governo gasta mal? André – Eu não diria que o custeio é péssimo, mas também não diria que o custeio é bom, ou que o governo gasta mal O custeio está razoável. Mas tem de sobrar dinheiro para ter investimento, seja em infra-estrutura, habitação, em segurança e no social. Perfil News – Qual será sua primeira ação para Três Lagoas e para a região do Bolsão? André – No caso específico de Três Lagoas, vou atender o que a prefeita Simone Tebet me pedir. Perfil News – Diante de grandes investimentos no município, Três Lagoas precisa melhorar a sua estrutura para receber as pessoas que vêm para trabalhar. Mesmo diante da eficiência da administração municipal, a prefeitura não tem recursos suficientes para investir na infra-estrutura da cidade. Como o Senhor vai fazer para ajudar a prefeita Simone? André – Como já disse antes, vou atender a prefeita Simone em tudo em que ela me pedir. Em tudo que Três Lagoas precisar… Perfil News – E o Bolsão… André – Já para a região do Bolsão, temos um programa de governo e vamos cumpri-lo na íntegra, é claro, ouvindo as lideranças da região. Afinal, cada caso é um caso e dessa forma vamos conversar com os prefeitos e na medida do possível atender as suas reivindicações. (Nesse momento a prefeita Simone Tebet, que ouvia atentamente a entrevista se aproximou de Puccinelli, com um belo e grande sorriso de satisfação, agradeceu a consideração). Perfil News – Quer dizer então que a prefeita Simone Tebet está com moral com o senhor? André – A Simone é uma excelente agente política. Eu fui voto vencido quando argumentava com o senador Ramez Tebet quando me perguntou se Simone deveria sair da Assembléia Legislativa eu disse não. Perfil News – Por quê? André – Não se tinha visto nos 24 deputados alguém que representasse tão bem, como pouquíssimo tempo de casa e eu tendo sido voto vencido eu uso isso como argumento para dizer de sua qualidade como agente político. Ganhou Três Lagoas, perdeu a Assembléia Legislativa. A Simone é agente político de futuro que não ficará somente na prefeitura. Perfil News – Bem, nesse caso, o senhor vislumbra um grande futuro na política para ela? André – Claro, a Simone não pode ficar somente em Três Lagoas. Se a reeleição for mantida eu não tenho dúvida que ela será reeleita. Mas ela será por nós convocada como membro do partido como figura exponencial do partido a continuar na lide política e cargos mais proeminentes que a de deputada que ela já foi e prefeita que ela está sendo. Ela será deputada federal, senadora, governadora, vice-governadora. – Simone interrompe devolvendo a gentileza – “O André que foi, por três anos consecutivos, o melhor prefeito de capitais do País vai ser o melhor governador da historia do Mato Grosso do Sul”. Pode registrar isso. André – Que Deus nos ajude. Perfil News – Três Lagoas cresce a passos acelerados e necessita de uma atenção especial do governo do Estado, nos setores de saúde pública, habitação, saneamento, segurança. De que forma o novo governo pode ajudar a cidade? André – Na nossa ótica municipalista, como dissemos na campanha eleitoral, continuaremos a atenção efetiva ao sermos empossado ao governo do Estado. A discussão não se faltará entre Estado e Município. As necessidades do Município que o Estado poder respaldar o governo será parceiro nessas ações. Perfil News – O Bolsão, com quase 200 mil eleitores, só conquistou uma vaga na Assembléia Legislativa, com Akira Otsubo. Obviamente existem suplentes. O que o governador eleito vai fazer para acomodá-los? André – Nós não pretendemos chamar suplentes para comporem cargos de secretariado ou de autarquias, ou institutos. Não é a nossa intenção. Perfil News – Bem, nesse caso o que o senhor pretende fazer para acomodar os companheiros? André – A intenção é chamar para compor o secretariado alguns companheiros que se elegeram, e dessa forma, os suplentes assumiram as vagas na Assembléia e na Câmara. Veja o caso do Marçal Filho da região da Grande Dourados. É uma importante liderança política daquela região, só que infelizmente não conseguiu se eleger, mas não posso deixá-lo de fora do meu governo. É uma situação que tenho que pensar muito.

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.