12/03/2019 16h28

Greve será de um dia e segundo a Fetems será marcada por ato na Praça do Rádio Clube

Campo Grande News

As escolas de Mato Grosso do Sul vão ficar sem aula no dia 22 deste mês. Isso porque, foi decidido nesta terça-feira (12) em assembleia geral entre Fetems (Federação dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso do Sul) e 74 Sinted’s (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação) que a categoria vai aderir ao movimento nacional e com isso cruzar os braços por um dia contra a reforma da previdência proposta pelo presidente Jair Bolsonaro.

A informação foi confirmada pelo presidente da Fetems Jaime Teixeira. Ao Campo Grande News, o presidente considera que a reforma proposta é ruim para o trabalhador de modo geral, contudo, prejudica duplamente o professor.

“A reforma da previdência estabelece idade mínima para o professor se aposentar que é a de 60 anos de idade e 30 anos de contribuição. Ou seja, a proposta acabaria com a aposentadoria especial, que prevê, aposentadoria apenas por tempo de contribuição – apenas em sala de aula – que hoje é 25 anos para mulheres e 30 para homens”, explica.

Ainda conforme Jaime, o ato em Campo Grande deve reunir professores de todo o Estado. A manifestação está prevista para às 9h, na Praça do Rádio Clube. Em junho de 2016, a categoria também realizou ato semelhante na praça da Capital, na época, contra a reforma proposta pelo então presidente Michel Temer.

Manifestação dos profissionais da educação contra reforma da previdência em 2016 (Foto: Guilherme Henri)

Comentários