04/01/2013 10h55 – Atualizado em 04/01/2013 10h55

Da Redação

Desde o início de 2013, todos os eletrodomésticos só podem ser vendidos com plugues padronizados e com certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Reportagem do Bom Dia MS desta sexta-feira (4) mostra que essa é mais uma etapa do processo de padronização dos pluges e tomadas iniciado há mais de dois anos.

O engenheiro eletricista e professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Amâncio Rodrigues da Silva Júnior, diz que o novo sistema reduz os riscos de sobrecarga e aquecimento nas instalações elétricas.

“Antigamente, uma instalação tinha dois terminais, que era fase e neutro. Agora as instalações têm fase, neutro e terra. Então, do ponto de vista da segurança, é bastante específica. O fio terra é colocado em uma haste padrão para dar maior segurança, evitando o choque elétrico”, explica o engenheiro eletricista.

A certificação do Inmetro é obrigatória para 83 linhas de eletrodomésticos. Uma das mudanças é a exigência de plugues com nova configuração: dois ou três pinos, conforme a diretora técnica do órgão em Mato Grosso do Sul, Luciana Bonfim. “Os plugues poderão ter dois ou três pinos, dependendo do tipo do aparelho. O produto com três pinos é aquele que pode oferecer risco de choque ao usuário”, disse.

Os plugues com três pinos são utilizados em aparelhos que precisam de aterramento, como por exemplo, ar-condicionado. O pino ligado ao fio terra funciona como uma espécie de sistema de proteção contra acidentes. O novo modelo, segundo os técnicos do Inmetro, foi criado para dar mais segurança ao consumidor, diminuindo as possibilidades de choques elétricos, incêndios e mortes.

Pelas novas regras, os plugues também devem ser fabricados com mecanismos de isolamento dos pinos para evitar choques e as tomadas têm cavidades para evitar contato do dedo com a corrente elétrica.

Com o novo sistema, não basta apenas trocar as tomadas e comprar plugues do novo modelo. Esse componente elétrico só vão funcionar em boas condições de segurança se as instalações do imóvel estiverem dentro das normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

De acordo com os técnicos, a despesa com materiais e mão de obra para trocar as tomadas e alterar as instalações elétricas em uma casa de 120 m² é de R$ 5 mil. Só as tomadas custam, em média, R$ 700.

(*) Com informações do G1- MS

Comentários