19/03/2012 11h00 – Atualizado em 19/03/2012 11h00

O PSB fez reunião para discutir quem será o pré-candidato a vice da legenda na peneirada que deverá ser feita entre aliados

O partido decidiu não fazer a escolha agora temendo ‘queimar’ seus quadros. Ou será que está havendo impasse dentro do partido em razão da precipitação de vereadora?

Ricardo Ojeda – Caldeirão do Bolsão

AFINADO

E por falar no assunto, o PSDB, que integra o mesmo bloco do qual fazem parte PSB, DEM e PPS, desde o fim de fevereiro fechou questão em torno da advogada Fátima Montanha. Ela é a indicada do partido no processo de escolha do bloco para compor como candidata a vice.

REFERENDO

A indicada dos tucanos para compor chapa majoritária no espectro de três cenários – vice do PMDB (Márcia Moura), vice do PSD ou terceira via – terá seu nome referendado pela cúpula do partido. O presidente regional, deputado federal Reinaldo Azambuja, desembarca em Três Lagoas na sexta-feira para reunião com a Comissão Executiva Municipal, junto com os deputados estaduais Márcio Monteiro, Professor Rinaldo Modesto e Dione Hashioka.

SONHO E REALIDADE

O sonho dos produtores com propriedades às margens da MS 112 virou realidade. Faltam apenas 500 metros para a pavimentação da rodovia ficar concluída. Há mais de 40 anos, eles esperavam pela obra que finalmente foi atendida pelo governador André Puccinelli.

PROMESSAS

O titular do Caldeirão percorreu várias propriedades da região e conseguiu descobrir situações e causos divertidos contados pelos moradores. Existem promessas de vários tipos, caso a rodovia fosse pavimentada; como, por exemplo, andar pelado pela rodovia. Outra seria de caminhar a pé até Três Lagoas, uma distância de 50 quilômetros.

REALIDADE

A promessa mais inusitada feita por um morador é de joelho, sair da sua propriedade até Três Lagoas. Se vão ser cumpridas ainda não é possível afirmar, mas o asfalto já é realidade.

ESPERANÇA

Um dos moradores mais antigo da região, contou que nunca perdeu as esperança de ver a obra concluída. Para isso, disse que esperou 40 anos. José Rozendo Filho, o popular Cazuza contou emocionado que sempre teve esperança que um dia o asfalto chegaria.

PARTIRAM

Cazuza disse ainda que muitos de seus amigos jamais acreditaram na execução da obra. Inclusive, alguns deles já morreram e não conseguiram testemunhar a chegada da pavimentação.

AVAÇO DAS FLORESTAS

O morador falou ainda que a chegada do asfalto deve-se ao avanço das florestas de eucaliptos que tomam conta da maioria das propriedades. Certo ou errado, o importante é que o asfalto é realidade, disse.

VONTADE POLÍTICA

Outro morador antigo, da fazenda Floresta, Pompílio Leonardo, disse ao Caldeirão que foi vontade política do governador André Puccinelli. Se não fosse isso, a obra não serie executada.

VALORIZAÇÃO

Ele comemora a chegada da pavimentação dizendo que sua propriedade já foi valorizada em mais de 100%. “Antes o preço do alqueire valia R$ 12 mil, agora, por menos de R$ 25 mil eu não vendo”.

DENTRO DO CRONOGRAMA

Falando nisso, as obras do complexo da Eldorado Brasil já atingiram 72% do cronograma. Segundo uma fonte da empresa, em novembro a fabrica já inicia operação em caráter experimental e em dezembro dá inicio às exportações.

LOGÍSTICA

Para escoar a produção a empresa está construindo modal ferroviário em Aparecida do Taboado e terminais portuários em Perdeneiras (SP) e Santos. Nesse sentido a empresa também está construindo um terminal portuário às margens do rio Paraná, em Três Lagoas.

COMPETITIVIDADE

A Eldorado acredita que os custos para transportar a produção será vantajoso e com isso conseguirá avançar no mercado mundial, disputando mercado com as concorrentes.

ESCASSEZ DE MÃO-DE-OBRA

Enquanto em vários outros municípios do Estado a demanda de empregos é escassa, em Três Lagoas a situação é bem diferente. É mais fácil ganhar na loteria do que conseguir arrumar funcionário que tenha algum tipo de especialização. Quem reúne qualificação já esta no mercado de trabalho.

VAGAS DISPONÍVEIS

Algumas empresas relutam investir em seus negócios por causa da falta de mão-de-obra. Há restaurantes que precisam de garçons, em outros há vagas de cozinheiros. Na construção civil a dificuldade é a mesma. Pedreiro e servente são contratados a peso de ouro.

OUTROS SETORES

Não são so essas atividades que estão em falta na cidade. A ociosidade de funcionários especializados atinge os demais setores da economia local.

IMPORTANDO

Só para ter uma idéia da situação, tem indústria instalada no distrito industrial que pensa em importar cerca de 200 Muçulmanos para incorporar no setor fabril da empresa.

PARCERIA

Seria interessante a prefeitura fazer uma parceria com empresas especializadas para promover cursos no sentido de qualificar a mão-de-obra local.

INDEFINIÇÃO

Com a aproximação dos meses decisivos para costura de aliança política, ainda é grande a indefinição para escolha dos nomes de vice-prefeito em Três Lagoas. Márcia Moura, pré-candidata a reeleição pelo PMDB, tem um grande leque de partido a sua disposição. Nome é o que não falta para dobrar com ela.

APENAS UM

Enquanto isso, lá pelas bandas do PSD, partido que tem como pré-candidato o vereador Ângelo Guerreiro, apenas o PT tem nome de grande visibilidade para ser seu companheiro na chapa majoritária.

ESPECULAÇÃO

Inicialmente especulou-se o nome do empresário, Leivas Palhares como seu vice, mas a proposta não prosperou. Existe ainda o vereador Idevaldo Claudino, além do ex-vereador Gilmar Tosta e até do médico, Marco Lúcio que disputou a prefeitura na primeira campanha da ex-prefeita Simone Tebet.

INDEPENDENTE E À DISPOSIÇÃO

Por outro lado, Idevaldo, que se considera independente é sempre é visto próximo da prefeita Márcia Moura. Essa aproximação não é por acaso. Tudo indica que ele poderá apoiar a reeleição dela.

SINALIZANDO

Como a política é dinâmica, pode até acontecer à possibilidade de uma candidatura única. Inclusive, recentemente Márcia Moura sinalizou que essa hipótese não está descartada. Cogitou-se que o PMDB poderia dobrar com o PT na majoritária. Se procede ou não, só o tempo dirá.

CANDIDATURA ÚNICA

Aos incrédulos, não pensem que isso não pode acontecer. Como já foi dito, a política é muito dinâmica. Para ter uma idéia, em Santa Rita do Pardo, ninguém pensava em candidatura única. Agora, as costuras e as conversações indicam que esse é o caminho para eleger o sucessor da prefeita Eledir Barcelos. Num passado não tão distante, esse comentário soaria como piada.

PARA REFLETIR

“Só uma coisa torna o sonho impossível: o medo de não tentar”. (Paulo Coelho)

Comentários