21/08/2014 18h03 – Atualizado em 21/08/2014 18h03

Foram repassados na manhã desta quinta-feira (21) os recursos para os 52 projetos aprovados no segundo edital de 2014 do Fundo de Investimentos Culturais

Da Redação

Os convênios, assinados pelo governador André Puccinelli e pelo presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros, garantem o repasse de R$ 2 milhões para ações nas artes, na formação e na preservação do patrimônio cultural.

Segundo o turismólogo Ariel Albrecht, secretário-executivo do projeto II Expedição Rota das Monções, o Fundo de Investimentos Culturais garante a democratização aos bens culturais e a pesquisas que resgatam o patrimônio histórico e artístico de Mato Grosso do Sul. “É uma forma de garantir a continuidade de ações que visem o entendimento de aspectos amplos da nossa cultura”, analisou ao falar em nome de todos os contemplados.

“O Fundo de Investimentos Culturais é um projeto necessário, importante e que cada vez mais deve ser encampado pelas comunidades. O Estado deve sim investir e orientar os proponentes, mas o Fundo deve, cada vez mais, ter o envolvimento pleno dos artistas e da sociedade em geral”, explicou o diretor presidente da Fundação de Cultura, Américo Calheiros.

FIC

O objetivo do Fundo de Investimentos Culturais é contemplar a produção cultural sul-mato-grossense em suas mais diversas manifestações, priorizando a circulação por todas as regiões do Estado como forma de ampliar o acesso do público e estimular a formação de novas platéias, movimentando a economia e apresentando as comunidades aspectos que ajudam a compor a nossa plural identidade cultural.

O Fundo foi reativado pelo Estado em 2008 após ficar quatro anos inativo. Inicialmente aplicou R$ 1 milhão por ano em projetos encaminhados por produtores culturais, educadores, organizações e artistas. Em 2012 o montante foi elevado pela primeira vez: chegou a R$ 1,5 milhão.

Já em 2013, em duas etapas, o Fundo aplicou R$ 3 milhões na produção cultural, que por sua vez já foi o dobro do que foi investido em 2012. Na primeira, no início do ano, destinou R$ 2 milhões a 67 projetos. No segundo edital foram contempladas 40 ações com R$ 1 milhão.

A maior ampliação foi realizada para os projetos deste ano. Em dezembro de 2013, quando foi publicado o primeiro edital do FIC 2014, foram habilitados 80 projetos dentre 237 inscritos, aplicando R$ 3 milhões em ações oriundas de 20 municípios.

Com os 52 novos projetos aprovados este mês – e que receberão mais R$ 2 milhões, o Estado revela um crescimento significativo e constante no financiamento cultural nos últimos três anos. O segundo edital do FIC deste ano ajudou a elevar em 67% os investimentos feitos pelo governo do Estado em relação ao ano anterior, chegando a aplicar R$ 5 milhões.

Segundo o gerente do FIC, Edilson Aspet, o fundo abre um leque de oportunidades para que a sociedade civil possa realizar seus projetos culturais. “Com o FIC, é possível investir mais na cultura local, dando oportunidades para que os artistas e produtores culturais possam efetivar a participação dos 78 municípios com eventos e produtos culturais patrocinados pelo governo”.

(*) Com informações de Assessoria de Imprensa

Comentários