10/05/2017 11h08

Aluguel custará mais de R$ 3,2 milhões por ano

Midiamax

O governo estadual vai licitar a locação de 573 relógios de ponto eletrônico, com fornecimento de software, para registrar a frequência dos servidores. Com isso espera economizar, também, a impressão mensal de 50 mil formulários.

De acordo com o Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (10), a licitação, do tipo pregão eletrônico, está marcada para as 14hs do dia 22 de maio, com objetivo de locar ‘relógios de ponto eletrônico, com leitor biométrico e respectivo software de apontamentos para apuração de horas, gerenciamento e tratamento de ponto, a serem instalados em órgãos e entidades do Poder Executivo do Estado de Mato Grosso do Sul, localizados nos 79 (setenta e nove) municípios do Estado’.

Segundo o governo, o controle de frequência dos servidores, por meio do ponto eletrônico, permite o ‘efetivo cumprimento’ da jornada de trabalho, além da integração das informações com a folha de pagamento.

Outro ponto levado em conta pelo governo Reinaldo Azambuja (PSDB) no processo licitatório, é a ‘mudança na sistemática de controle gera economia aos cofres públicos, tendo em vista que atualmente são impressos, aproximadamente, 50.000 (cinquenta mil) formulários por mês, os quais, conforme tabela de temporalidade de documentos, devem ficar armazenados pelo período de 60 (sessenta) anos’.

Custos

A previsão do valor anual do contrato é de R$ 3,2 milhões, para atender a diversos órgãos e entidades do governo, sendo R$ 132 mil mensais com locação dos equipamentos em si, e outros R$ 138 mil para locação do software.

O governo listou ao todo 31 pastas para receber os relógios de ponto. A SED (Secretaria de Estado de Educação) receberá 372 dos 573 equipamentos que devem ser locados.

Confira a relação:

Comentários