08/08/2006 08h55 – Atualizado em 08/08/2006 08h55

Capitan Bado

O ex-prefeito de Coronel Sapucaia, Eurico Mariano, e a filha dele, Habla Marianni Schuck Mariano, constam na lista de pessoas intimadas a prestar esclarecimentos esta tarde ao juiz federal Odilon de Oliveira, em Campo Grande sobre suas relações com o tráfico de drogas e Fernandinho Beira-Mar. Praticamente todas as pessoas são de Coronel Sapucaia, na fronteira com o Paraguai. Conforme informações liberadas no cartório da vara especializada em crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de drogas, todos os intimados de alguma forma contribuíram para as ações de Beira-Mar e da família Morel, que dominam o tráfico na fronteira. Consta que Mariano era dono do Posto Triângulo, usado para lavagem de dinheiro. Ele teria estado à frente do empreendimento até 1998. Na apresentação dessas pessoas no processo, elas configuram como “presumíveis testas-de-ferro” que cederam a interesses do tráfico. A reportagem apurou que a denúncia e intimação contra essas pessoas surgiram depois da prisão de Beira-Mar na Colômbia, quando foi apreendida uma caderneta onde ele fazia a “contabilidade” e tinha os contatos dos esquemas. Foram intimados ainda Arlindo Lima, de Amambai e de Coronel Sapucaia são Adriana Piroli, Elvira Hahmamm Spricigo, Ramão Espíndola, Evelio Meirelles, Ivone Inês Bolfinger, Irineu Kraievski, Mário Jorge Bordão Diogo, Sônia Angelina Locatelli, João Osmar Veviani, Mary Denialgo Escurra, Celso Aquino, Karina Antunes, Ramão Valfrido Chimenes Escobar, Sonilda Rossani Rios, Armando Martinez e Wandercy Lopes Robaldo. Também foram intimados para falar Hélio Aldo dos Santos e Maria Cristina Queiroz dos Santos, moradores de Comodoro (MT), Manoel Agostín da Silva Lechuga, preso em Pracinha (SP), e Adriano Agostín Calonga Lechuga. A audiência começou há pouco. Não foi informado se todos compareceram para o depoimento. Beira-Mar é o principal réu na ação. Ainda não foi definido como será colhido o depoimento dele, que está preso em Catanduvas (PR).

Comentários