04/12/2014 13h37 – Atualizado em 04/12/2014 13h37

Segundo o Sindicato dos Empregados no Comércio da cidade esse valor é explicado pelas inúmeras empresas que chegaram este ano na cidade

Patrícia Miranda

O ano de 2014 já está em seus últimos suspiros e há muita gente em busca de mudança nessa reta final. Muitos pensam em férias com a família e comemorações, mas há quem pense diferente. Final de ano também é um período muito importante para quem deseja iniciar 2015 com um emprego. São os chamados empregos temporários, em que o comércio valoriza e muito nesse período.

Segundo o Presidente do FETRACOM (Sindicato dos Empregados no Comércio) de Três Lagoas, Eurides Silveira de Freitas, o município tem 2 mil funcionários que trabalham no comércio. E ele está otimista para esse ano a respeito de trabalhadores temporários e contratados. “Em 2013 no período de fim de ano, em que há mais movimentação no comércio de Três Lagoas, obtivemos 250 colaboradores temporários e para esse ano acreditamos que mais de 500 pessoas tenham a oportunidade de trabalhar”, disse.

Além do quadro de funcionários as empresas buscam novos colaboradores para atenderem a demanda de final de ano em que a busca por presentes e o consumo aumentam e para tal fim é necessário mais mão de obra. Segundo pesquisa realizada pela ASSERTTEM (Associação Brasileira do Trabalho Temporário), no Brasil devem ser contratados para o período natalino, em que há um intenso movimento cerca de 160 mil trabalhadores, destes 8 mil devem ser efetivados nas empresas brasileiras. A pesquisa mostra ainda, que 25 mil terão a oportunidade do primeiro emprego.

Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que Três Lagoas têm aproximadamente 112 mil habitantes, que podem ter a oportunidade. A pesquisa mostra ainda que em 2010 a população entre 18 e 34 anos que estava desempregada chegava a quase 6 mil pessoas. E para tal universo de desocupação, uma das contribuições para reverter esse quadro é a chegada de novas empresas na cidade este ano que consequentemente geram empregos, principalmente na área comercial.

ATIVIDADES NO COMÉRCIO

Conforme dados do Serasa Experian sobre a Atividade do Comércio no Brasil, as vendas para o Natal de 2014 devem ser mais modestas em comparação ao ano passado. Uma das possíveis explicações é o encarecimento das linhas de crédito e também do baixo grau de confiança dos consumidores no comércio.

Segundo a pesquisa, no mês de novembro, o segmento de construção foi o que mais se destacou com um crescimento de 3,3%; já o segmento que mais teve queda foi o de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas com 2,4%.

Comércio de Três Lagoas contará com mais funcionários no final do ano. (Foto: Perfil News)

As compras nos comércios brasileiros devem ser modestas segundo instituição. (Foto:Perfil News)

Comentários