29/08/2014 11h05 – Atualizado em 29/08/2014 11h05

Queda do INEC é resultado, especialmente, do aumento da desconfiança dos brasileiros em relação à inflação e ao desemprego

Da Redação

O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (INEC) caiu 1,1% em agosto na comparação com julho. Com a queda, o indicador ficou 1,8% menor que o do mesmo mês do ano passado, informa a pesquisa divulgada nesta quinta-feira (28), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). “A queda reforça o cenário de expectativas pessimistas do consumidor”, avalia a CNI.

Conforme o gerente executivo da Unidade de Política Econômica da CNI, Flávio Castelo Branco, a retração na confiança do brasileiro é resultado, especialmente, da piora das expectativas da população sobre a inflação e o desemprego. O índice de expectativa de inflação caiu 7,6% e o de desemprego recuou 1,4% em relação a julho. Quanto maior a queda do indicador, pior é a expectativa do consumidor. O índice de expectativa em relação à renda pessoal caiu 1,2% frente ao mês anterior.

Castelo Branco explica que, diante desse quadro, o consumidor tende a ser mais conservador e adiar as compras de maior valor, especialmente aquelas que comprometem uma parcela maior da renda, como o carro e o imóvel. “A desconfiança afeta o consumo”, diz o economista da CNI.

Realizada em parceira com o Ibope Inteligência, essa edição do INEC ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre 14 e 18 de agosto.

(*) Com informações de Confederação Nacional da Indústria

Comentários