14/06/2017 17h11

Levantamento revelou que o município supera em valores Campo Grande, Corumbá e Dourados

Flávio Veras

O município de Três Lagoas exportou, em 2016, mais do que as outras três maiores cidades do estado de Mato Grosso do sul – Campo Grande, Corumbá e Dourados; juntas. O levantamento está no site da Prefeitura Municipal e foi elaborado pelo Núcleo de Pesquisa Econômica de Três Lagoas (NPE-TL), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. Hoje a cidade detém 62% do volume de produtos vendidos ao exterior.

Os índices fazem parte de um material que aponta o potencial econômico e de desenvolvimento da cidade. Nele é possível ver a expansão econômica da cidade nos últimos anos, principalmente com a chegada das indústrias.

NÚMEROS SUPERLATIVOS

Um dos números que mais chamam a atenção, é que o montante de exportações geradas em Três Lagoas ultrapassaram importantes municípios do estado. Em 2016, a cidade exportou U$ 1.131.570.212,00 (Um bilhão, cento e trinta um milhões, quinhentos e setenta mil e 2012 dólares). Já, a capital sul-mato-grossense, Campo Grande – estimada em 863.982 habitantes, segundo o Instituto de Geografia e Estatística (IBGE) – comercializou U$ 331.370.151,00 (trezentos e trinta e um milhões, trezentos e trinta mil e cento e cinquenta e um dólares).

Outro munícipio comparado foi Corumbá, que faz divisa com a Bolívia. Apesar da proximidade com países vizinhos do Mercosul, as exportações representaram U$ 251.582.506,00 (duzentos e cinquenta um milhões, quinhentos e oitenta e dois mil e quinhentos e seis dólares)

DA PECUÁRIA PARA INDUSTRIALIZAÇÃO

Já a “Cidade Modelo”, como é conhecida Dourados, das quatro, foi a que obteve o pior resultado. A cidade vendeu para o exterior U$ 153.920.704,00 (cento e cinquenta e três milhões, novecentos e vinte mil e setecentos e quatro dólares). Para o Doutor em Geografia Econômica e coordenador do NEP-TL, Cristovam Henrique, essa guinada se deu na virada do século, no ano 2000, quando a cidade começou a migrar da pecuária para a industrialização. Porém, com a chegada da Fibria, em 2009, Três Lagoas começou a ter grande destaque como economia exportadora.

Além disso, ele ainda enfatizou a importância do município ter hoje esse “status”, mas fez uma ressalva. “Hoje ele não vem sofrendo com crise econômica mundial e brasileira. Os indicadores, até hoje só vem aumentando. Porém, vale ressaltar que não podemos ficar a merecer de uma única monocultura, que no caso é a celulose. Pois, como todas as comandites, ela também está sujeita a oscilações do mercado. Portanto, devemos ter alternativas para o eucalipto para que possamos saber usa-los como outra fonte de recursos”.

PONTO POSITIVO

Mais um ponto positivo citado pelo pesquisador, é que hoje a cidade tem o maior Produto Interno Bruto (PIB) de Mato Grosso do Sul. “Esse potencial reflete diretamente no Fundo de Participação dos Estados e Município. Ou seja, a captação de recursos e investimentos junto ao Governo Federal aumenta, melhorando, consequentemente, a infraestrutura dela”, argumentou.

E finalizou, “outra mudança que também que vem ocorrendo, são as necessidades das pessoas. A expectativa vem aumentando e mudando e um exemplo bem específico, é o Shopping. A cidade tem uma enorme necessidade de serviços e com os passar dos anos, com desenvolvimento econômico, só tende a aumentar”.

(*) Colaborou, Ricardo Ojeda

Levantamento, aponta que a cidade passou da pecuária para uma economia exportadora (Fonte: NPE-TL/Divulgação)

Comentários