24/04/2018 14h56

Destes, mais de 7 mil são moradores da cidade. Empresas satélite contribuem para aumentar o número de vagas locais

Gisele Berto e Ricardo Ojeda

Da pecuária ao eucalipto. De capital das águas a capital mundial da celulose. Os dados não mentem: o mundo olha para Três Lagoas.

Aqui, no nosso município, encontra-se o maior parque de produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas do mundo. E haja floresta: são 548 mil campos de futebol de florestas plantadas em Três Lagoas e outros municípios de Mato Grosso do Sul. Isso corresponde a 1,5% do território sul-mato-grossense, todo com plantação de eucaliptos.

E, para fazer girar essa máquina poderosa, é necessário ter muitas pessoas envolvidas. As três principais fábricas do setor papeleiro, Fibria, Eldorado e International Paper, empregam, juntas, mais 11 mil pessoas. É um dado superior ao número de habitantes de muitos municípios do Brasil. Isso transformou a cidade, também, na capital nacional do emprego em 2016.

EXÉRCITO DE TRABALHADORES

Desse exército de trabalhadores, a maioria é de moradores de Três Lagoas. Estima-se que mais de 7 mil pessoas residentes na cidade trabalhem diretamente em uma das gigantes do ramo papeleiro. Se levarmos em consideração as empresas-satélites (indústrias ou prestadoras de serviços que aqui se instalaram para fornecer para essas gigantes) o número de trabalhadores três-lagoenses pode chegar a quase 10 mil, o que corresponde a praticamente 10% da população total de Três Lagoas.

BENEFÍCIOS LOCAIS

Além dos empregos diretos, existe um ciclo virtuoso que acontece na cidade. As grandes empresas precisam de fornecedores para todo o tipo de demanda. Apenas na construção de Horizonte 2, a Fibria utilizou 150 fornecedores de serviços e matéria-prima. Desses, 60 eram de Três Lagoas.

De acordo com números do Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF), que completou 10 anos de existência na última semana, 236 empresas estão certificadas a fornecer produtos e serviços às gigantes instaladas no município. Em 10 anos, mais de R$ 800 milhões foram comercializados entre pequenas e médias empresas locais e as grandes âncoras do município – isso sem contar com arrecadação de impostos gerada por essas vendas, nos empregos que criaram e em como isso fez girar a roda da economia local. A Eldorado tem em seu cadastro de fornecedores locais cerca de 1370 empresas da região.

NÚMEROS SUPERLATIVOS

As duas gigantes da celulose produzem, apenas nas fábricas de Três Lagoas, mais de 5 milhões de toneladas de celulose, o que transforma o município na maior concentração mundial na produção do produto. E esse número deve crescer ainda mais com o plano de expansão da Eldorado, que pretende saltar dos atuais 1,7 milhões de toneladas anuais para 4,2 milhões de toneladas/ano.

Para escoar essa produção, caminhões tri-trem ou penta trem circulam pelas rodovias ou pelas estradas internas das empresas, carregando diariamente mais de 40.000 metros cúbicos de madeiras desde as florestas até as áreas produtivas.

ARMAZENAMENTO

Segundo dados da Eldorado, seu pátio de madeiras tem capacidade para estocar até 320 mil metros cúbicos de madeira, o suficiente para atender a produção por 20 dias. Seus caminhões rodam cerca de 40 milhões de km ao ano, considerando a soma de km rodados por caminhão, uma média mensal de 110 mil ou 3,6 mil por dia. A Fibria não divulga seus números.

ENERGIA

Tanto Eldorado quanto Fibria são autossuficientes em termos de energia. Além de produzirem sua própria energia elétrica para rodar suas operações, ainda exportam o excedente para o Sistema Elétrico Nacional. Na Eldorado são produzidas 100 Mw para o processo produtivo e são exportados os excedentes. O mesmo ocorre com a Fibria, onde o excedente de energia chegará a 130 Mw.

EXPORTAÇÕES

As exportações do setor de papel e celulose do Mato Grosso do Sul no acumulado de janeiro a dezembro de 2017 cresceram 17,54% em relação ao mesmo período de 2016 e levaram a balança comercial do Estado com o exterior a fechar o ano com um superávit de US$ 2,25 bilhões. O principal município exportador nesse período foi Três Lagoas, com cerca de 33,10% dos valores exportados.

A Eldorado Brasil possui atualmente um quadro de 3,8 mil colaboradores diretos, destes 42% são residentes em Três Lagoas (Foto: Ricardo Ojeda)

As duas unidades local da Fibria tem um quadro de 6 mil colaboradores, entre diretos e indiretos, que  atendem as operações Industrial e Florestal (Foto: Assessoria)

Só na área florestal, a Eldorado Brasil conta com o efetivo de 2,3 mil trabalhadores (Foto: Assessoria)

Dos 6 mil colaboradores da Fibria, um percentual desse efetivo atua no setor florestal da fábrica (Foto: Ricardo Ojeda)

Maurício Miranda, gerente da unidade da Fíbria de Três Lagoas durante a solenidade alusiva aos 10 anos de Programa de Qualificação de Fornecedores, idealizado pela empresa (Foto: Assessoria)

O pátio de madeira da Eldorado tem capacidade para estocar 320 mil metros cúbicos, o suficiente para atender 20 dias de produção da fábrica (Foto: Ricardo Ojeda)

A Fibria buscou soluções diferenciadas e inovou no transporte de madeira da floresta até sua fábrica de Três Lagoas, porém ele não divulga a capacidade de estocagem do pátio de madeira (Foto: Ricardo Ojeda)

Na Eldorado são produzidas 100 Mw para o processo produtivo e são exportados os excedentes (Foto: Ricardo Ojeda)

A Unidade da Fibria em Três Lagoas tem capacidade de produção de 3,25 milhões de toneladas de celulose por ano, o que faz da operação da Fibria no Mato Grosso do Sul uma das maiores fábricas de celulose do mundo (Foto: Ricardo Ojeda)

Comentários