03/07/2017 07h40

Faca e queijo

Navegando em águas tranqüilas devido ao bom trabalho que exerce como primeiro-secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, o deputado Zé Teixeira (DEM), segundo analistas políticos, não teria dificuldade para garantir mais uma reeleição. Porém, por causa disso, está credenciado a postular outros cargos mais relevantes em 2018, inclusive o governo. Apontam o fato de ser “ficha limpa” como outro fator importante.

Z-4

Por outro lado, se na política o democrata Zé Teixeira anda bem das pernas, no esporte a coisa é totalmente inversa. Torcedor fervoroso do São Paulo, o deputado vê seu time de coração despencar na tabela do Brasileiro 2017, inclusive com risco de rebaixamento. Como é otimista, nutre esperança numa reviravolta do tricolor paulista, até porque ainda tem muitas etapas pela frente no maior campeonato de futebol do mundo.

Declínio

Para variar, os prefeitos sul-mato-grossenses trabalham mais uma vez com receita em queda livre por conta da queda do repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Em meio à crise institucional e econômica do país, o fundo constitucional fechou com queda de 8% o mês de junho em relação a maio deste ano, segundo cálculos da Assomasul. Em maio, o repasse totalizou R$ 98,223 milhões, contra R$ 90,532 milhões depositados em junho na conta das prefeituras.

Emendas

Moka (PMDB-MS) foi indicado relator em uma das 13 comissões temáticas do Senado, a de Agricultura e Reforma Agrária. Esta semana será de definição dos colegiados sobre as emendas que serão apresentadas ao Orçamento da União de 2018. As comissões devem se reunir para definir, entre as sugestões apresentadas pelos senadores, as duas emendas que cada uma vai propor ao anexo de metas e prioridades, que lista as ações prioritárias para o próximo ano.

Lixo

O MPE-MS está recomendando a prefeitura de Campo Grande que deixe de fazer a coleta, o transporte, o tratamento e a disposição final dos resíduos sólidos dos chamados grandes geradores, que são os estabelecimentos de setores como o comércio e de serviços, por exemplo, que produzem mais de 50 quilos ou 200 litros, de resíduos por dia. A recomendação, assinada pela promotora Luz Marina Borges Maciel Pinheiro, foi publicada na edição de sexta (30), do Diário Oficial do órgão.

Comentários