07/01/2013 09h43 – Atualizado em 07/01/2013 09h43

Falha no site do Sisu permite acesso a dados de outros candidatos

Estudantes visualizaram cadastro e notas de outras pessoas. MEC diz que problema surgiu no início das inscrições e já foi corrigido.

Da Redação

Candidatos que acessaram o site do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) nos primeiros minutos da abertura das inscrições, na madrugada desta segunda-feira (7), relataram que tiveram acesso a dados de outros estudantes, como o nome, telefone, e-mail, e as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O Ministério da Educação admitiu que durante alguns minutos o sistema apresentou problemas permitindo a visualização de dados de outros candidatos, mas que não era possível alterar os dados. De acordo com o MEC, o problema foi solucionado. Ainda segundo o ministério, da abertura das inscrições, às 0h05, até as 9h desta segunda-feira, mais de 146 mil candidatos se inscreveram. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é a instituição mais procurada nestas primeiras horas de inscrição.

O estudante Murilo Gonçalves disse que teve acesso aos dados de outros dois candidatos, um chamado Felipe e outro Rafael. Os dados apareciam quando o candidato que entrava no sistema clicava na página “Ajuda”. “Este problema mostra que o sistema do Inep é instável e inseguro”, diz o estudante.

A candidata Samara França disse que ao atualizar sua inscrição no Sisuconstatou que os seus dados haviam sido alterados. “Apareceram dados de uma pessoa que não conheço. Atualizei novamente e o erro foi corrigido. Porém, ao atualizar novamente minha página no Sisu, outros dados de outra pessoa apareceram”, afirmou. “Como um site gerenciado pelo governo, permite que uma falha grave dessas ocorra? E se eu fosse uma pessoa de má fé? Tive acesso à informações pessoais de uma pessoa desconhecida, e poderia muito bem fazer uso desses dados.”

(*) Com informações de G1 MS

O internauta Murilo Gonçalves diz que apareceram os dados de um estudante de nome Rafael (Foto: Arquivo pessoal)

O internauta Murilo Gonçalves diz também teve acesso a notas de um estudante chamado Felipe (Foto: Arquivo pessoal)

Comentários