07/04/2014 15h19 – Atualizado em 07/04/2014 15h19

Consumidores inadimplentes podem negociar, de hoje (7) até o próximo dia 17, com os credores por meio do Feirão Limpa Nome Online, serviço da Serasa Experian. São cerca de 90 empresas participantes do feirão

Kelly Oliveira, Agência Brasil

Consumidores inadimplentes podem negociar, de hoje (7) até o próximo dia 17, com os credores por meio do Feirão Limpa Nome Online, serviço da Serasa Experian. São cerca de 90 empresas participantes do feirão.

Para participar, é preciso acessar o site, em qualquer horário e preencher um cadastro. O consumidor será levado a uma página onde estarão relacionadas todas as empresas do Limpa Nome Online com as quais tenha dívida pendente e que conste da base de dados da Serasa.

De acordo com a Serasa Experian, ao escolher e clicar no nome da empresa, surgirá uma página apresentando as dívidas que o consumidor tem em aberto e os canais de atendimento disponíveis (telefones, e-mail, chat). A partir daí, o consumidor pode entrar em contato diretamente com as empresas para negociar possíveis descontos na dívida. Em alguns casos, o boleto fica disponível a partir de uma proposta feita pela empresa.

SE PREPARAR

“O feirão ocorre no Brasil inteiro. É um processo bem simples”, disse a superintendente de Serviços ao Consumidor da Serasa Experian, Maria Zanforlin. Segundo ela, a expectativa é superar os números do feirão no ano passado, quando 1,5 milhão de consumidores foram cadastrados, 300 mil negociações tiveram êxito e 80 mil pessoas limparam completamente o nome. No total, as negociações envolveram R$ 400 milhões.

A Serasa orienta o consumidor a se preparar antes de negociar, colocando na ponta do lápis todas as despesas fixas e as dívidas já assumidas ou previstas. Assim, é possível saber quanto deve sobrar para pagar a dívida que será negociada com a empresa, escolhendo quais as condições e formas de pagamento que melhor se encaixem no orçamento.

Para a assessora do Procon-SP Vera Remedi, é preciso ter cuidado ao fazer uma negociação do tipo. “Tem que analisar com muito critério. As pessoas vão a feirões sem ajuda, sem saber o que está incluído no valor oferecido pela empresa. Não sabem se estão incluídos juros, multas e honorários, por exemplo”, disse. “Além disso, se a pessoa tiver cinco credores, cada um vai tentar tirar o máximo”, acrescentou. Por isso, enfatizou Vera, para participar de feirões, é preciso ter certeza de que a proposta de renegociação é realmente boa.

Comentários