28/04/2014 16h14 – Atualizado em 28/04/2014 16h14

O presidente da federação, Roberto Botareli e o indígena, doutor, terena, Wanderley Dias Cardoso, representam a entidade

Da Redação

Começou nesta segunda-feira (28), em Manaus, a IV Reunião Regional da Educação Pública e dos Povos Indígenas, organizada pela Internacional da Educação para a América Latina (IEAL).

A Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (FETEMS), localizada no estado que possui uma das maiores populações indígenas do Brasil, com várias escolas públicas nas aldeias, não poderia deixar de estar presente na atividade.

A Federação está sendo representada pelo presidente, Roberto Magno Botareli Cesar, que recentemente foi ameaçado de morte em MS, por defender questões relacionadas à demarcação do território indígena no Estado e pelo professor, doutor, da etnia Terena, Wanderley Dias Cardoso, de Aquidauana.

De acordo com o presidente da FETEMS o momento é de debate e de conhecimento. “Minha atuação com os povos indígenas é histórica. Desde quando fui para o movimento sindical que realizamos muitos projetos e atividades em conjunto, tenho por eles o maior respeito e admiração, tenho certeza que isso reflete na FETEMS, pois desde que assumimos a direção estamos realizando trabalhos intensos sobre a qualidade da educação pública nas aldeias indígenas, em defesa da língua nativa, dos profissionais da educação indígenas, da demarcação do território e assim por diante, por isso não poderia deixar de estar aqui contribuindo e aprendendo mais”, afirma.

Para o professor Wanderlei Dias Cardoso, da aldeia Limão Verde, localizada no município de Aquidauana, primeiro indígena brasileiro a receber o título de doutor em História, a atividade é importantíssima para o cenário da educação dos povos indígenas. “É preciso que as práticas pedagógicas levem em consideração o ambiente em que vivem as crianças e adolescentes e não introduzir de maneira impositiva o modelo tradicional de educação, por isso, momentos como este se fazem tão importantes, já que aqui estão as mais diversas etnias indígenas que poderão contribuir com este debate”, disse.

Segundo a professora Fátima Silva, ex-presidente da FETEMS e vice-presidente da IEAL, a localização da FETEMS e o trabalho que a entidade realiza sobre a educação indígena contribuirá muito com as discussões que serão realizadas. “Historicamente, a FETEMS sempre apoiou as lutas dos povos indígenas e neste último mandato, do professor Roberto, essa relação se intensificou e com certeza a entidade tem muito a contribuir com o debate que vamos realizar nesses dias aqui em Manaus”, ressalta.

Entre os temas que serão debatidos está a conjuntura sobre a educação indígenas dos países da América Latina e a definição de um plano de trabalho a ser executado pelos sindicatos da educação.

A Federação está sendo representada pelo presidente Roberto Magno Botareli Cesar e pelo professor doutor  Wanderley Dias Cardoso, da etnia Terena (Foto: FETEMS)

Comentários