02/10/2015 10h57 – Atualizado em 02/10/2015 10h57

Com a expansão de sua capacidade de produção no município, empresa contribui para o desenvolvimento econômico e social da região

Assessoria

Preocupar-se em atuar de forma responsável nas comunidades nas quais atua faz parte da estratégia de negócio da Fibria. A empresa trabalha para fomentar o desenvolvimento pessoal e profissional de todos que trabalham com ela, além de contribuir para o crescimento econômico das regiões onde possui atividade.

Nos últimos meses, a Fibria divulgou seu projeto de expansão da Unidade Três Lagoas, chamado Horizonte 2, considerado um dos maiores investimentos privados do país, com investimento de R$ 7,7 bilhões. Sua execução conta com cerca de 60 fornecedores locais e um impacto positivo nas finanças públicas, com arrecadação de impostos estimada no valor de R$ 450 milhões durante a construção.

Os benefícios com a vinda do Projeto Horizonte 2 para o desenvolvimento de Três Lagoas são muitos, mas a contribuição mais significativa certamente será a geração de emprego aos moradores locais, gerando desenvolvimento econômico para o município e qualidade de vida não só para eles, mas também para suas famílias.

As obras de expansão deverão gerar, ao longo de dois anos, um total de 40 mil empregos diretos e indiretos, sendo 10 mil trabalhadores durante o pico. Esse cenário positivo proporcionará o aumento de renda para os comerciantes e fornecedores de serviços locais, por exemplo, que terão um número expressivo de novos consumidores para atender.

Para o Encarregado de Obra recém contratado Cilson Medina, de 49 anos, morador de Três Lagoas há 30 anos, a expansão da Fibria foi uma oportunidade de recolocação profissional. “Eu estava desempregado há um ano e, com o anúncio do Projeto Horizonte 2, surgiu a oportunidade de voltar ao mercado de trabalho. É uma melhora na qualidade de vida para muita gente. Muitas famílias que antes não tinham fonte de renda hoje têm. A expansão vai trazer mais emprego e desenvolvimento para Três Lagoas”, afirma Medina.

Outro caso de recolocação profissional é o do Armador Elton Junior Silva, de 34 anos. “Moro em Três Lagoas há oito anos. Estava desempregado há mais de um ano até que fui chamado para o processo de seleção para trabalhar na obra de expansão da Fibria. Tenho esposa e filhos e sou a única renda da casa, então essa oportunidade significa muito para minha família e para a cidade também, que ganha com a possibilidade de crescimento e desenvolvimento”, diz Elton.

A Fibria tem orientado seus fornecedores para que, sempre que possível, priorizem a contratação de profissionais de Três Lagoas. Até o momento, 72% das contratações são de profissionais do município. Além disso, existe uma parceria da Fibria e de seus fornecedores junto ao Centro Integrado de Apoio ao Trabalhador (CIAT) para identificar e recrutar tais profissionais, que posteriormente passarão pelo processo seletivo das empresas fornecedoras, observando a competência técnica e experiência profissional.

SOBRE A FIBRIA

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano. A previsão é que a nova fábrica comece a operação no quarto trimestre de 2017. A companhia possui 967 mil hectares de florestas, sendo 563 mil hectares de florestas plantadas e 343 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países.

(*) Fibria / MS

Elton Junior Silva estava desempregado há um ano e conseguiu uma recolocação profissional, hoje ele é armador. (Foto: Assessoria)

Comentários