03/10/2013 16h33 – Atualizado em 03/10/2013 16h33

O evento contou com a presença de cerca de 100 analistas representantes de instituições financeiras e fundos de investimentos

Da Redação

Investimento constante em inovação e crescimento disciplinado foram as mensagens-chave transmitidas pela Fibria aos seus investidores na última quarta-feira (2/10), durante a segunda edição do Investor Tour, em Três Lagoas. O evento contou com a presença de cerca de 100 analistas representantes de instituições financeiras e fundos de investimentos, e reafirmou o comprometimento da Fibria, que é líder global no mercado de celulose de eucalipto, com sua estratégia de longo prazo.

Durante o encontro, o presidente da Fibria, Marcelo Castelli, falou de iniciativas para reduzir custos operacionais, além das oportunidades de crescimento da companhia. Entre elas, está o projeto de construção de uma fábrica de bio-óleo em Aracruz (ES) – fruto da parceria da Fibria e a Ensyn – que aguarda aprovação do conselho de administração para ser construída. A unidade, caso seja viabilizada, será voltada à produção de óleo combustível a partir de biomassa, cuja utilização poderá variar entre 150 e 400 toneladas/dia. Castelli reafirmou também os planos sobre a nova linha de celulose de Três Lagoas, com capacidade para 1,75 milhão de toneladas por ano de celulose.

Em linha com os planos de alcançar o grau de investimento, Castelli citou ainda estratégias competitivas da Fibria, que investe constantemente em formas de inovar no processo produtivo e maximizar o valor de seus ativos. O evento foi encerrado com a visita dos investidores á fábrica de Três Lagoas, onde a Fibria tem sua moderna estrutura para produção de celulose.

FIBRIA

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria possui capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, com fábricas localizadas em Três Lagoas (MS), Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Eunápolis (BA), esta última onde mantém a Veracel em joint venture com a Stora Enso. Em sociedade com a Cenibra, opera o único porto brasileiro especializado em embarque de celulose, Portocel (Aracruz, ES). Com uma operação integralmente baseada em plantios florestais renováveis, a Fibria trabalha com uma base florestal de 970 mil hectares em áreas localizadas nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Bahia, dos quais 343 mil são destinados à conservação ambiental. A Fibria mantém 18.900 trabalhadores, entre empregados próprios e terceiros permanentes, incluindo Portocel, e está presente em 254 municípios de sete Estados brasileiros (dados de dez/2012).

(*) Com informações de Assecom Fibria

Comentários