10/03/2016 11h04 – Atualizado em 10/03/2016 11h04

Além do ganho operacional, equipamentos trarão benefícios ambientais

Assessoria

Otimizar processos, garantir a qualidade do produto final e a segurança dos empregados são premissas para a atuação da Fibria, empresa brasileira de base florestal e líder mundial na produção de celulose de eucalipto.

Para melhorar a performance de sua operação florestal na unidade de Três Lagoas (MS), a empresa substituirá suas gruas elétricas fixas por três gruas elétricas móveis, máquinas que realizam a movimentação da tora de eucalipto para abastecer o processo de produção de cavaco (madeira picada).

Funciona assim: para produzir a celulose, toda madeira precisa estar no formato de cavaco, facilitando o seu cozimento. As gruas descarregam as toras dos caminhões e, ao mesmo tempo, abastecem as linhas de picagem, tornando o processo produtivo e eficiente.

As gruas fixas ficavam ao lado da mesa de alimentação das linhas de picagem, o que comprometia a eficiência do abastecimento por não existir a flexibilidade de movimentação das máquinas.

BENEFÍCIOS AMBIENTAIS

As gruas móveis existentes atualmente na operação da Fibria são movidas a diesel. Com as novas gruas elétricas móveis, haverá o aumento de eficiência das linhas de picagem de madeira reduzindo tempo ocioso e o consumo de diesel, um combustível fóssil. “Utilizar esse tipo de máquinas elétricas é inédito no setor de celulose”, diz Marcos Aurélio.

A partir de março de 2016, a Fibria iniciará o uso das gruas elétricas móveis. Para o Projeto Horizonte 2, que consiste na construção de uma segunda linha de produção de celulose da Fibria em Três Lagoas, será utilizado o mesmo modelo de máquinas para o abastecimento das linhas de picagem de madeira.

SOBRE A FÍBRIA

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-operation com a Stora Enso. A companhia possui 967 mil hectares de florestas, sendo 563 mil hectares de florestas plantadas e 343 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano, e entra em operação no quarto trimestre de 2017.

Saiba mais sobre a Fíbria

(*) Assessoria de Comunicação da Fíbria

Otimizar processos, garantir a qualidade do produto final e a segurança dos empregados são premissas para a atuação da Fibria, empresa brasileira de base florestal e líder mundial na produção de celulose de eucalipto. (Foto: Assessoria)

Comentários