07/07/2017 07h50

Há fortes rumores de que haverá uma grande debandada de políticos de Mato Grosso do Sul rumo a partidos menos congestionados do que os atuais onde se encontram. O PSC, de Jair Bolsonaro, é um dos preferidos, mas isso se o deputado se mantiver na sigla e sair candidato a presidente. Caso ele migre para outra legenda, o pessoal corrige a rota e o acompanha. Isso tudo, segundo especialistas, tem a ver com os bons índices de aceitação do seu nome para o Planalto.

Silêncio

O ano é pré-eleitoral, mas ninguém ainda ousou botar o bloco na rua para tornar pública a intenção de lançar candidatura ao governo do Estado. Quem se arriscou, deu de cara com o primeiro obstáculo do percurso: a Justiça. Isso fez o pessoal retroceder muito e, agora, passa a ter dificuldade para retomar o passo em direção a esse objetivo. Isso tem feito com que o assunto eleição seja empurrado com a barriga até quando der. Quem conseguir a façanha de sair incólume é o favorito.

Passe livre

O contrabando de cigarros do Paraguai deverá triplicar com a ausência da Polícia Rodoviária Federal nas estradas que dão acesso à fronteira do país vizinho. Se antes já era difícil fiscalizar toda a movimentação dos fora da lei, imagine agora com pouco efetivo, depois que o governo federal resolveu diminuir os recursos da instituição para que ela possa desenvolver seu trabalho diário. Na esteira do cigarro também vem drogas e armamento pesado, que abastecem os chefões do tráfico.

“Tira dentes”

Os deputados estaduais aprovaram na quinta (6) projeto de lei que obriga a presença de dentistas nas UTIs (Unidades de Tratamentos Intensivos) de hospitais públicos e privados de Mato Grosso do Sul. O autor da proposta, Lídio Lopes (PEN), justifica que a falta de odontólogos nas UTIs tem contribuído para aumento de mortes, por causa das doenças bucais que podem levar a outros quadros de doenças.

Socorro

Reinaldo Azambuja recebeu os vereadores de Campo Grande na quinta-feira, em seu gabinete. Foram pedir mais apoio do tucano, que, aliás, tem sido o segundo prefeito da Capital, ajudando Marquinhos Trad (PSD) em vários projetos. A expectativa do governador é de que sejam investidos 400 milhões em obras da cidade, inclusive aquelas que recebem recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e que ainda não foram finalizadas.

Comentários