05/12/2014 08h53 – Atualizado em 05/12/2014 08h53

Alunos taxidermizaram o animal para o uso em Educação Ambiental

Thata Bernachi

Um filhote de Jaguatirica foi taxidermizado (empalhado), na quinta-feira (04), pelos alunos do curso de Taxidermia e Educação Ambiental, realizado na fazenda Porto Bonito, e promovido pela Polícia Militar Ambiental (PMA) com policiais de nove Estados.

O animal foi encaminhado à fazenda pelo Corpo de Bombeiros de Fátima do Sul, e não resistiu apesar do atendimento imediato. De acordo com os veterinários, a causa da morte pode ter sido desnutrição.
O filhote será usado em trabalho de Educação Ambiental chamado “Oficina da Fauna”, desenvolvido pelo batalhão, no qual são expostos os animais aos alunos e discutido a importância da fauna e as causas de desequilíbrio que levaram os animais a estarem em vez de na natureza.

O Núcleo de Educação Ambiental de Campo Grande já atendeu 25.884 alunos, e o Projeto Florestinha recebeu 7.807 na capital e interior.

Há também outras oficinas temáticas que propicia aos atendidos a possibilidade de entender que o ambiente é um complexo e que, cada ente afetado, afeta os demais, afetando consequentemente o ser humano.

As oficinas temáticas são:

1 – Plantio de Mudas Nativas, com palestras sobre a importância da vegetação, problemas relativos aos desmatamentos, erosões etc.

2 – Casa da Energia, com palestra sobre economia de energia, matriz energética, impactos ambientais e fontes renováveis.

3 – Reciclagem de papel, com palestra sobre os problemas relacionados aos resíduos sólidos.

4 – Visitação ao museu de animais e peixes empalhados, com palestra sobre fauna, pesca, atropelamentos de animais silvestres, tráfico etc.

5 – Montagem artificial do CICLO DA ÁGUA, com palestras relacionadas à temática das águas no planeta.

6 – Apresentação do teatro de fantoches, com peças sobre as questões ambientais, como: águas, desmatamentos, incêndios florestais e resíduos sólidos.

Filhote de Jaguatirica morto foi empalhado para uso em Educação Ambiental (Foto: Divulgação PMA)

Comentários