“Se você chamar a polícia eu vou te matar!”: casos de agressão incluíram ameaças com facas e armas de fogo, além de agressões físicas

Mais uma vez o final de semana foi recheado de casos de violência doméstica em Três Lagoas e região.

No sábado de manhã, no Jardim Flamboyant, uma mulher de 41 anos relatou à polícia ter sido agredida pelo convivente, de 23. Após uma discussão ele teria começado a agredi-la com tapas, socos e ainda tentou esfaqueá-la, desferindo golpes contra a cabeça e o corpo da vítima.

A vítima foi encaminhada ao UPA por vizinhos. O agressor fugiu e ainda não foi localizado pela polícia.

No mesmo dia, à tarde, uma mulher de 24 anos também relatou sofrer violência por parte do ex-companheiro, desta vez no Jardim Carandá.

A mulher afirmou que o ex, que sempre foi agressivo e possessivo, teria ido até o trabalho dela para importuná-la. A vítima, então, foi até a residência da ex-sogra pedir por ajuda para que ele deixasse o local.

O agressor, entretanto, foi até a ex-mulher e passou a agredi-la, causando hematomas no pescoço dela.

O homem, então, teria fugido para a casa de parentes e, segundo informações, teria se apoderado de uma faca, dizendo que “resolveria a situação”. Ele não havia sido localizado pela polícia.

No domingo, na Chácara Imperial , uma mulher de 22 anos foi agredida pelo ex-companheiro, de 21.

Ela relatou aos policiais que teve um relacionamento com o agressor por dois anos e que, há três meses, decidiu dar um fim à relação. Ela estava grávida quando o relacionamento terminou.

Entretanto, mesmo gestante, a mulher ainda sofre com as investidas do homem e suas tentativas de reaproximação. Neste domingo ele invadiu a residência da vítima e tentou forçá-la a entrar no carro com ele. O homem estava armado e fez ameaças à vida da mulher, que afirmou que o autor é agressivo e que oferece riscos quando está de posse da arma de fogo.

Região

Mas não é só em Três Lagoas que ocorrem casos similares na região. Em Água Clara, neste domingo, uma mulher foi agredida com socos, cabeçadas e pontapés pelo marido, devido a um desentendimento familiar.

A vítima relatou aos policiais que o marido não a deixou sair de casa para poder ir embora e que, por isso, solicitou o auxilio da Polícia Militar.

Os policiais constataram que ela apresentava hematomas na cabeça. A mulher foi encaminhada ao hospital para realização do exame de corpo delito.

O homem foi encaminhado à delegacia local.

Em Selvíria, também neste domingo, após uma discussão uma mulher foi agredida a socos pelo marido. O homem ainda a segurou pelo pescoço e tentou enforcá-la. Também empurrava a mulher contra a parede, fazendo com que ela batesse a cabeça.

A mulher ainda relatou que o marido disse que se ela chamasse a polícia ele a iria matar. O homem não foi encontrado pela polícia.

Comentários