22/02/2018 07h56

Fiscalização trabalhista recupera mais de RS 39 milhões em FGTS

Comércio foi setor com maior número de notificações: 5.348

Redação

Levantamento divulgado nesta quarta-feira (21), pelo Ministério do Trabalho, informa que as ações de fiscalização realizadas em empresas de todo país recuperaram R$ 4,2 bilhões para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no ano de 2017.

Em Mato Grosso do Sul, o volume recuperado foi de R$ 39.284.419,46, referente a empresas que deixaram de depositar o dinheiro nas contas vinculadas dos seus trabalhadores. O maior número de autuações foi no setor do comércio, que teve 5.348 notificações, em 16.948 estabelecimentos fiscalizados.

O segundo maior foi nas empresas da Indústria de Transformação, com 4.080 notificações, entre 7.207 estabelecimentos fiscalizados.

As maiores arrecadações, ou seja, os estados com mais irregularidades, foram: São Paulo (R$ 692 milhões), Rio de Janeiro (R$ 485 milhões), Minas Gerais (R$ 199 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 192 milhões).

Ao todo, 50.596 estabelecimentos foram fiscalizados pela Auditoria-Fiscal do Trabalho, que emitiu 19.497 notificações de débito.

O volume de dinheiro recuperado em 2017 foi 35,4% maior do que em 2016, quando foram arrecadados R$ 3,1 bilhões pela Inspeção do Trabalho. Em 2015, o valor foi de R$ 2,2 bilhões.

Na avaliação do ministério, a fiscalização eletrônica implantada em 2014 possibilitou cruzamento das bases de dados governamentais com a base de depósitos efetuados nas contas vinculadas e com isso facilitou a identificação das empresas com irregularidades nos recolhimentos de FGTS.

A força-tarefa voltada especificamente para a fiscalização do FGTS ainda conseguiu recuperar um total de R$ 1.321.809.697,00.

(*) Correio do Estado

Volume de dinheiro recuperado em 2017 foi 35,4% maior do que em 2016 - Foto: Divulgação

Comentários