06/04/2015 10h02 – Atualizado em 06/04/2015 10h02

Juntamente com o veículo, PRF prendeu seu condutor, que pretendia dirigir-se a Campo Grande

Da Redação

Equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em operação de fiscalização na sua unidade operacional, na altura do km 140 da BR-262, em Água Clara, abordou o veículo Ford/Ka Flex, placas aparentes EEK-0961, Mogi das Cruzes/SP, conduzido por E. F. P., 34 anos, serralheiro, e tendo como passageiros R. D. J. A., 45 anos, de nacionalidade boliviana, e E. H. T. O., 34 anos, também boliviano.

Em razão do nervosismo apresentado pelo condutor bem como da origem, do destino e do motivo da viagem suspeitos, a equipe procedeu a uma verificação nos elementos de identificação do veículo e descobriu que o automóvel que estava sendo fiscalizado era dublê, sendo o verdadeiro de placas EDX-3234, Suzano/SP, com ocorrência de roubo no dia 3 de julho de 2014, em Mogi das Cruzes/SP.

Os policiais constataram ainda que o chassi estava adulterado, além de outros sinais de identificação veicular.

Indagado sobre a procedência do veículo, o condutor respondeu que pegou o carro emprestado com um amigo para fazer uma viagem de Mogi das Cruzes/SP para Campo Grande/MS, e que pretendia visitar um pastor de igreja e que desconhecia o fato do automóvel ser clonado.

Ocorrência foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil de Água Clara. O condutor foi preso em flagrante por receptação e adulteração de sinal identificador de veículo automotor podendo ser condenado à pena de reclusão de até 10 anos.

Policiais constataram que chassi estava adulterado, além de outros sinais de identificação veicular. (Foto:Divulgação/PRF)

Comentários