24/02/2012 08h26 – Atualizado em 24/02/2012 08h26

Frente Parlamentar de Combate às Drogas quer criar comissão nacional e cobrar em Brasília recursos para o combate às drogas

Entre as metas estabelecidas está a criação de uma comissão nacional de parlamentares envolvidos no tema

Assessoria de Comunicação

Aconteceu nesta quinta-feira, 23 de fevereiro, na sala de reuniões da presidência na Assembléia Legislativa, a primeira reunião da Frente Parlamentar de Combate as Drogas.

Coordenada pelo deputado estadual, Eduardo Rocha, líder do PMDB, a reunião contou com a participação dos deputados Dione Hashioka, Marcio Fernandes, Mara Caseiro, Professor Rinaldo, Marcio Monteiro e também Alcides Bernal.

Na pauta de discussões todos os temas considerados pelo coordenador, deputado Eduardo Rocha, como emergenciais no trabalho de enfrentamento e combate às drogas, em especial ao crack, como cobrar do Secretário Estadual de Justiça e Segurança Pública Wantuir Jacini agilidade nas investigações sobre o assassinato do jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, mais conhecido como Paulo Rocaro.

Depois de várias considerações importantes de todos os integrantes da Frente, ficaram definidas as primeiras frentes de atuação. Segundo Eduardo Rocha a primeira providência será agendar audiências com todos os secretários de estado cujas secretarias estejam diretamente envolvidas no Plano Estadual de Combate às Drogas, como Segurança, Saúde, Assistência Social e Educação. “Precisamos conhecer o planejamento dessas ações, para traçar estratégias de trabalho que contribuam para o que está sendo feito”.

Ainda de acordo com o deputado, a Frente irá entrar em contato com parlamentares dos demais estados que fazem fronteira com outros países como Paraná, Mato Grosso, Rondônia e Acre, e também sofrem com as conseqüências do tráfico de drogas. “Junto com esses representantes vamos formar uma comissão nacional e só depois iremos até Brasília, cobrar da Secretaria Nacional Antidrogas providências quanto as questões levantadas. Além disso, queremos saber porque Mato Grosso do Sul ficou de fora na distribuição dos recursos para combate ao crack, provenientes dos Ministério da Justiça e Saúde, e como o governo brasileiro pretende agir em relação a Lei boliviana que legaliza os veículos que circulam sem documento naquele País”, explicou Eduardo.

Frente Parlamentar de Combate às Drogas quer criar comissão nacional e cobrar em Brasília recursos para o combate às drogas
Foto: Assessoria de Comunicação

Comentários