03/05/2016 09h10 – Atualizado em 03/05/2016 09h10

A vice-governadora Rose Modesto (PSDB) começa a colocar o bloco na rua rumo às eleições municipais de outubro. Da Funtrab (Fundação do Trabalho) vem Wilton Acosta para ajudar na campanha tucana em Campo Grande. Ele deixou o órgão para se dedicar integralmente ao projeto, que pode colocar o PSDB no comando da Capital, feito não conseguido pelo atual governador Reinaldo Azambuja, em 2012. Ele, no entanto, deixou uma semente plantada que já começou a germinar. O projeto ‘Pensando Campo Grande’, executado à época, pode ser o ponto de partida.

LÉPIDO

Bem nas pesquisas de intenções de voto, o prefeito Alcides Bernal (PP) tem conseguido reverter o quadro desfavorável após o reinício do seu mandato e tem feito de tudo que está ao seu alcance para tentar a reeleição. Comunicador nato e com crítica forte de que fora vítima de golpe, assim tem conseguido ganhar a simpatia do eleitorado da Capital, especialmente dos moradores das áreas periféricas da cidade. A continuar nesse ritmo, ele passar a ser um alvo difícil de ser atingido. Pelo andar da carruagem, a disputa promete ser acirrada e decidida nos detalhes.

OPÇÕES

Com a proximidade de Michel Temer (PMDB-SP) assumir o Palácio do Planalto nos próximos dias, especula-se que o ex-governador André Puccinelli (PMDB) possa estar dentro do projeto peemedebista e, assim, assumir um ministério na gestão do correligionário. Outros, porém, apostam que ele entra na disputa pela prefeitura da Capital nas eleições de outubro. Enquanto nada disso se confirma, o jeito é esperar pelo desenrolar dessas questões, que vão de candidatura a prefeito e de ministro. Esse mistério deve acabar logo, assim que Dilma for afastada da presidência.

ESTOPIM

O bicho está pegando na seccional sul-mato-grossense da OAB-MS por causa da escolha de um de seus representantes que irá compor o quinto constitucional no Tribunal de Justiça de MS. O conselheiro Marcelo Barbosa Martins, ex- presidente da Ordem, não gostou do que chamou de trama uma estratégia visando impedir a inclusão do nome do colega Fábio Trad. Irritado, Martins afirmou que a instituição se transformou num prostíbulo, o que provou duras reações por parte da diretoria.

REPÚDIO

Em nota oficial distribuída à imprensa, a diretoria da OAB-MS repudiou o que considera “falta de decoro” do ex-presidente da Ordem que, segundo o texto, atacou covardemente a entidade com palavras de baixo calão. “O ex-presidente demonstrou falta de controle e desrespeito com a intenção de desmoralizar a instituição em momento anterior ao último escrutínio para complemento da lista sêxtupla para preenchimento da vaga pelo quinto constitucional”, diz trecho do documento.

Comentários