01/06/2019 15h02

O motivo é a falta de negociação salarial entre hospital e sindicato

Redação

O Sindicato da Saúde de Três Lagoas, que representa os enfermeiros, técnicos, auxiliares e também o administrativo do Hospital Cassems, protocolou no dia 23 de maio um ofício sobre estado de greve da classe. A entidade hospitalar tinha até 72 horas para responder.

O motivo é a falta de negociação salarial entre hospital e sindicato. “Entreguei a pauta de reivindicação no dia 5 de abril e a única resposta que tivemos foi que o sindicato patronal, SindHesul, de Campo Grande, seria o responsável pelas tratativas”, explicou o presidente, João Carvalho.

No último dia 30, o diretor da área hospitalar da Cassems, Flávio Stival, em visita a Três Lagoas, conversou com o sindicato, porém nenhuma proposta foi formalizada. “Eles ficaram de analisar o impacto financeiro do reajuste e nos enviar uma contraproposta no outro dia, até agora nada”, disse Carvalho.

Segundo o presidente, o Acordo Coletivo de 2018 ainda não foi finalizado. “Estamos com a pendência de fechar a negociação do ano passado, por mais que o reajuste tenha sido repassado aos trabalhadores, não temos o acordo assinado, além disso, algumas cláusulas ficaram em aberto”, concluiu.

A possibilidade de greve existe a partir desta quarta-feira, 5, e a Cassems será notificada. “Vamos exercer o nosso direito de greve, pois ele assegura os trabalhadores”, finalizou o presidente, João Carvalho

Proposta

A proposta do Sindicato da Saúde pleiteia reposição salarial de 7.5%; vale alimentação de R$ 360; ticket refeição de R$ 25 por dia trabalhado e plano de saúde isento de mensalidade.

Foto: Divulgação

Comentários