24/09/2013 11h29 – Atualizado em 24/09/2013 11h29

Funcionários dos Correios devem fazer passeata em MS nesta terça

Passeata em Campo Grande deve contar com participação de bancários. Trabalhadores de 13 cidades do estado mantêm serviços paralisados.

Da Redação

A greve dos funcionários dos Correios e Telégrafos de Mato Grosso do Sul continua nesta terça-feira (24), com manifestação em frente à Agência Central e no período da tarde com uma passeata em conjunto com os trabalhadores de agência bancárias que também estão com os serviços suspensos. Segundo o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares (Sintect), Alexandre Takashi, a manifestação tem o objetivo de chamar a atenção da sociedade e engrossar a paralisação em todo o estado.

Takashi explicou ao G1 que os trabalhadores dos Correios sairão da sede que se concentram logo pela manhã, e irão de encontro com os bancários em uma agência do Centro da cidade às 15h (de MS). Conforme o secretário-geral, eles pretendem caminhar pela avenida Afonso Pena com faixas e cartazes que mostram quais são as reivindicações da categoria.

De acordo com Takashi, 13 cidades estão com serviços paralisados. Trabalhadores das cidades de Campo Grande, Dourados, Corumbá, Três Lagoas, Camapuã, Itaquiraí, Iguatemi, Itaporã, Rio Brilhante, Glória de Dourados, Nova Andradina, Paranhos e Paraíso das Águas, seguem com a greve por tempo indeterminado. E na capital sul-mato-grossense o número de trabalhadores em greve ainda é de 70%, no setor distribuição.

A cidade de Ponta Porã não confirmou participação na greve, mas podem anunciar ainda nesta terça se paralisam ou não os trabalhos no município.

OUTRO LADO

A assessoria dos Correios informou que ainda não possuía, até a publicação desta reportagem, os números atualizados de funcionários que estão trabalhando.

Na segunda, também por meio da assessoria, a empresa informou que 90,79% dos empregados dos Correios trabalharam normalmente em Mato Grosso do Sul e entre os carteiros a presença era de 85,10%. Em Campo Grande, o número era de 92,3%.

Ainda conforme os Correios, todas as agências no estado funcionaram normalmente e não haviam entregas paradas.

(*) Com informações de G1 MS

Comentários