10/10/2013 10h19 – Atualizado em 10/10/2013 10h19

Funcionários dos Correios voltam ao trabalho após greve em MS

Empresa planeja fazer mutirão para regularizar entregas no estado. Fim da paralisação foi determinado pelo Tribunal Superior do Trabalho

Da Redação

Funcionários dos Correios que participaram da greve em Mato Grosso do Sul, iniciada em 18 de setembro e encerrada na terça (8), voltaram ao trabalho nesta quinta-feira (10), conforme determinação do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Segundo informações da empresa, com a paralisação, aproximadamente 176 mil entregas ficaram atrasadas em todo estado.

O diretor regional dos Correios, João Rocha, afirmou, nesta quinta, que um mutirão será realizado durante o feriado e a expectativa é que as entregas sejam normalizadas em sete dias. Os funcionários também devem fazer duas horas extras diárias durante seis meses para regularizar o acúmulo de documentos.

Na terça, o ministro do TST, Fernando Eizo Ono, estabeleceu a volta dos trabalhadores para esta quinta e decidiu em dissídio coletivo pela oferta da empresa, que propunha o reajuste salarial de 8% conforme reposição da inflação, aumento de 6,27% nos benefícios, vale-alimentação-extra no valor de R$ 650,65, a ser creditado no mês de dezembro e direito ao Vale-Cultura.

O secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios e Telégrafos (Sintect/MS), Alexandre Takashi, disse ao G1, na quarta, que a decisão do TST foi considerada insatisfatória pelos trabalhadores sul-mato-grossenses, que reivindicavam reajuste de 7,13% de acordo com a inflação, além do aumento real de 15% e a incorporação de R$ 200 aos salários.

(*)Com informações de G1 MS

Comentários