17/11/2006 16h04 – Atualizado em 17/11/2006 16h04

Rio Preto News

Aventurar-se no mundo literário sem deixar o rap de lado. Foi isso que trouxe o rapper Gabriel O Pensador à 2ª edição da Bienal no Livro de Rio Preto. Ele apresenta um show no dia 30, às 20h30, no Palco Bienal, localizado no Galpão 1, e fala de sua obra literária voltada para o público infantil, o livro “Um garoto chamado Rorbeto”, no Salão de Idéias da Universidade Livre das Artes/Swift. A entrada para o show e para o lançamento do livro é gratuita. O show, que será no Palco Bienal, terá 1 mil lugares e os ingressos serão distribuídos durante a feira para o público interessado. Segundo a produtora Mônica Oliveira, Gabriel O Pensador desenvolveu uma apresentação especialmente para a 2ª Bienal do Livro, nos moldes de um “pocket show”. Ele se apresentará acompanhado apenas por um DJ. Portanto, o público não irá encontrar no palco a banda que normalmente o acompanha. O show terá 40 minutos de duração. Já o lançamento do livro “Um garoto chamado Rorbeto” em Rio Preto será no dia 1º de dezembro, às 15 horas, no Salão de Idéias. A obra trata da inclusão dos diferentes e faturou o primeiro lugar de Melhor Livro da Categoria Infantil do Prêmio Jabuti 2006. O livro é uma fábula de um menino que se descobre diferente dos outros. Ele tem seis dedos em uma das mãos. Apavorado pela idéia de ser considerado diferente, o garoto tenta esconder o fato, até que aprende a escrever e a contar. Ele descobre que pode contar até 11 usando os dedos de suas duas mãos. A obra foi escrita em versos, mas usa linguagem coloquial. O verbo “estava”, por exemplo, aparece apenas como “tava”. Gabriel diz que em seu dicionário existe o verbo “tava” e “estava” e que é muito chato com o português. “Não gosto de nada errado, mas algumas coisas me libero um pouco, como essa subtração”, explica. O autor foi elogiado pela crítica e por outros autores consagrados do mundo literário infantil. Ziraldo foi um deles. Ele fez o prefácio da obra do rapper. “A história que Gabriel conta aqui é, como ele, originalíssima e inventiva, narrada com alegria”, diz.

Comentários