27/01/2012 16h40 – Atualizado em 27/01/2012 16h40

O assessor de comunicação do jogador evitou entrar em conflito, mas disse que a oferta agradou o meio-campista

Uol

O presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, sem citar o valor, afirmou ter em mãos uma proposta do Porto-POR por Paulo Henrique Ganso. Em entrevista ao Arena Sportv, no entanto, o mandatário santista já comunicou que não aceitará a oferta. O assessor de comunicação do jogador evitou entrar em conflito, mas disse que a oferta agradou o meio-campista.

“A proposta agradou o PH Ganso e seus representantes, porém é um começo de negociação e não é o momento para confronto com o Santos. No tempo certo teremos uma decisão definitiva sobre essa negociação”, disse Diogo Kotscho. Ganso e a DIS, grupo que detém parte dos direitos econômicos do atleta, não devem se pronunciar.

“Recebemos uma proposta do Porto e mandamos uma cópia ao sócio (DIS). Nós vamos responder na segunda-feira, educadamente, que não temos o menor interesse de vendê-lo. Pelo Santos, o Ganso fica aqui até o fim do contrato (2015)”, destacou Luis Alvaro, que classificou a proposta como “cômica ou trágica”, pelo suposto baixo valor.

“Certamente não é o interesse do Santos perder esse jogador. A nossa expectativa é a de que ele cumpra o contrato em vigência e siga honrando o Santos como sempre fez. Para isso ele recebe um bom salário. O clube só é obrigado a vender se o jogador quiser”, ponderou.

A multa rescisória de Paulo Henrique Ganso está estipulada em 50 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões).O Santos é detentor de 45% dos direitos econômicos do meia. Os 55% restantes são pertencentes ao Grupo DIS, investidores que há tempos estão em atrito com os dirigentes santistas.

Ganso tem contrato com o Santos até fevereiro de 2015. O atual salário do meia é de R$ 130 mil. Recentemente, o camisa 10 vendeu os 10% dos direitos econômicos que o pertenciam ao Grupo DIS por R$ 5 milhões. O Santos teve o direito de cobrir a propostas, mas rejeitou a compra.

“Penso que direitos econômicos não significam muito nesse caso. O Santos detém os direitos federativos e não vai abrir mão disso”, avisou o presidente santista.

A multa rescisória de Paulo Henrique Ganso está estipulada em 50 milhões de euros (cerca de R$ 120 milhões)
Foto: Divulgação/Google

Comentários